Estamos na Southall!

Domingo, 5 horas da manhã. Escuro, muito escuro. Foi nesse horário que começamos nossa jornada ao acampamento do MST em Nova Santa Rita para acompanhar 3 ônibus que seguiriam à Southall. 3 ônibus cheios de esperanças, de uma certa apreensão, inclusive, de se perceber que aqueles 400 quilômetros seriam os mais longos da vida de muita gente.

Chegamos às 6h no acampamento às margens da BR-386. Todos já estavam prontos. Pertences empacotados, bichos de estimação, porcos, galinhas, mudas de plantas, tudo preparado para a viagem da conquista, do eldorado de pessoas que passaram na lona preta batalhando por 2, 3, 5 anos.

O chimarrão rola de mão em mão, as despedidas são muitas, a rádio-poste faz o chamamento e saúda agora aquelas famílias que deixariam de ser acampadas e passariam a se denominar, então, com um novo substantivo de vida, seriam ASSENTADOS.
Sorrisos, lágrimas, abraços… Felicidade!
Partiram sem olhar para trás, atravessando a porteira e mirando o horizonte, rumo ao sudoeste gaúcho, rumo a São Gabriel.

Neste município o Incra pretende assentar em 5 áreas cerca de 600 famílias. Especula-se um acréscimo de mais ou menos 3 mil pessoas na população da cidade, que é de 60 mil habitantes – um salto de 5%! É gente suficiente para modificar o panorama social, econômico e político do lugar.

Muitos se escabelam com essa possibilidade, outros se regorjizam, porque a Southall fica em uma área literalmente abandonada de São Gabriel. Há apenas uns 3 quilômetros de uma estrada boa, com ciclovia, inclusive, e depois só buraqueira e pontes temporárias permanentes. É bem provável que aquele lugarejo venha se tornar movimentado e que atraia mais a atenção do poder público, estruturando ainda mais a vila e movimentando o pequeno comércio local.

São conseqüências óbvias, benéficas para o município, mas muito mais está por vir. A Southall é simbólica, um marco na luta pela Reforma Agrária. Momentaneamente, Incra, MST e os envolvidos na luta se entusiasmam pensando no dia 18, no evento que dará a posse das áreas às famílias a serem assentadas, um dia que promete.

Estamos aqui para registrar tudo, e o faremos. Abaixo algumas fotos dessa primeira etapa, alguns momentos que certamente se eternizarão em nossas mentes e corações.




















As fotos são de Rafael Corrêa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *