Jornada Vídeo nas Aldeias – desconferência audiovisual

O Coletivo Catarse participa na próxima segunda-feira, 25.01, da Jornada Vídeo nas Aldeias – desconferência audiovisual, promovida pela Secretaria da Cidadania Cultural no dia de abertura do FSM10.

As atividades, que acontecem no SindBancários (Sindicato dos Bancários de Porto Alegre), Rua General Câmara, 424, Centro, fazem um recorte da produção do projeto precursor na área de produção audiovisual indígena no Brasil, apoiado pelo Programa Cultura Viva com o Pontão Vídeo nas Aldeias.

Serão três sessões gratuitas e cada uma delas traz convidados que destacam temas para discussão com o público, abordando desde apropriação de meios de produção pelos povos indígenas até a relação entre tradição e modernidade. A atividade será coordenada pelo Consultor da SCC/MinC, Zonda Bez.

A programação começa pela manhã (10h-12h) e tem como tema “Um cocar na cabeça e uma câmera na mão: apropriação dos meios de produção pelos povos indígenas”, com a exibição de dois vídeos do povo Kuikuro “Cheiro de pequi” (36 min, 2006) e “O dia em que a lua menstruou” (28 min, 2004). Será exibido o Extra “O manejo da câmera” (17 min, 2007), que trata da aproximação dos indígenas com os procedimentos audiovisuais com o intuito de registrar as tradições.

Os convidados para conversar com o público são Leandro Saraiva, roteirista e representante na jornada do projeto Vídeo nas Aldeias, e Jefferson Pinheiro, que integra o coletivo de comunicação gaúcho Catarse.

À Tarde (13h30-15h), o tema da sessão é “Novos tempos e as culturas tradicionais”, tendo como referência a produção audiovisual do povo Huni Kui. Serão exibidos os vídeos “Novos tempos”(52 min, 2008) e “Os cantos do cipó” (25 min, 2006).

O dialógo se amplia com a participação de Jô Brandão, coordenadora da Ação Griô da SCC/MinC, e de Lucia Fernanda Jófej-Kaingáng, advogada, pesquisadora sobre proteção dos conhecimentos tradicionais dos povos indígenas e diretora -executiva do Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual (Inbrapi).

A Jornada se encerra (15h-17h) com a exibição do episódio “Olhares índígenas” (26 min, 2009), que integra a série de programas Ponto Brasil – ação colaborativa de produção com coletivos audiovisuais e Pontos de Cultura – assim como os Extras “De volta à terra boa” (21 min, 2008), e “Para os nossos netos” (10 min, 2008), dirigidos por Mari Corrêa e Vincent Carelli com o Povo Panará.

O tema “Ação colaborativa com povos indígenas” contará mais uma vez com Leandro Saraiva, coordenador do projeto Ponto Brasil, e James Görgen – representante da Secretaria do Audiovisual do MinC.

Construção política comum

Já Nos dias 27 e 28, entre 9h e 12h, acontecem as Rodas de Prosa Cultura e comunicação: ações colaborativas para políticas públicas. A proposta é mostrar como o diálogo entre governo e sociedade deixa entrever uma outra forma de construção de políticas públicas, a partir da ligação intrínseca entre Cultura e Comunicação.

Pontos, Pontões e Pontinhos de Cultura, fomento à mídia livre, preservação da tradição oral de matriz africana, conferências de comunicação e cultura são alguns dos resultados dessa construção coletiva que terão espaço garantido nas conversas. A coordenação das atividades são de Isabelle Albuquerque (SCC/MinC).

Dia 27, na Fundação Cultural de Canoas (antiga Estação Ferroviária – Centro), a roda de prosa tem como tema “Pontos de Cultura e gestão compartilhada: outro mundo possível na gestão cultural”, contando com a presença do Secretário de Cidadania Cultural Célio Turino, que também anunciará os Editais 2010 que serão lançados pela SCC/MinC.

Também são convidados para a conversa Jefferson Assunção, Secretário de Cultura de Canoas; Jussara Cony, Superintendente do Grupo Hospitalar Conceição e gestora da Rede Cultura e Saúde; Thiago Skarnio, do Pontão Digital Ganesha; e Darlene Barboza Kopinski, representante dos Pontos de Cultura do Paraná.

Às 14h30, o tema Pontos de Cultura volta à programação em Canoas. A mesa “Pontos de Cultura na América Latina” traz Eduardo Balan, coordenador do grupo El Culebrón Timbal, projeto sociocultural voluntário que atua na grande Buenos Aires (Argentina); Maria Benites, coordenadora de programa acadêmico na Universidade de Siegen (Alemanha) e Presidente do Instituto Vygotskij; Felipe Redó, representante do Instituto Cuca-UNE; Jefferson Assunção e Célio Turino. A seguir, o também escritor Célio Turino lança o livro “Ponto de Cultura: o Brasil de baixo para cima”.

No dia 28, a roda de prosa acontece na Câmara Municipal de Canoas ( Rua Ipiranga, 123 – Centro) aborda o tema “Cultura e comunicação: ações colaborativas de fomento”, com a presença de Juana Nunes, coordenadora de Articulação e Mobilização em Rede da SCC/MinC); Paulo Sergio “PC” Barbosa, representante da Ação Griô na Comissão estadual dos Pontos Cultura RS; Julia Basso, do Pontão de Cultura Kuai Tema (Paraná) e Vania Pierozan, do Pontinho de Cultura CuriosaIdade – RS.

Outras informações sobre a programação SCC/MinC e Pontão Ganesha podem ser obtidas pelo e-mail scc.comunica@cultura.gov.br/.

Texto: Zonda Bez (SCC/MinC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *