Ester Gutierrez fala da intenção de apagar a história dos escravos de Pelotas

O Coletivo Catarse está em Pelotas realizando as filmagens do Projeto Tambor de Sopapo: resgate histórico da cultura negra do extremo sul do Brasil, e neste sábado entrevistamos a professora do curso de Arquitetura da Universidade Federal de Pelotas, Ester Gutierrez, que pesquisou a história das charqueadas e publicou o livro Negros, charqueadas & olarias: um estudo sobre o espaço pelotense, fruto do seu mestrado em história. Ela nos contou que a destruição das senzalas e das estruturas de produção do charque, que deveriam ser patrimônio cultural preservado para contar uma parte obscura da história, foram sendo destruídas sem nenhum controle.

A tentativa de apagar uma parte da história
das charqueadas, segunda a professora,
é pelo fato de tratar-se de um tempo dramático de sofrimento para os escravos e para esconder
uma realidade ainda presente na cidade.

A entrevista ocorreu na charqueada São João, em frente ao que sobrou da antiga senzala doméstica, ao lado da casa grande do charqueador, um dos únicos resquícios materiais da história dos negros escravizados em Pelotas.

2 thoughts on “Ester Gutierrez fala da intenção de apagar a história dos escravos de Pelotas”

  1. Saudações ao coletivo,Primeiro quero parabenizar a todos que atuam nesta idéia pelos projetos e ousadia nas abordagens! Legal mesmo o trabalho de vocês, além de ser extremamente necessario diante do “globalitarismo” da nossa mídia espetacularizada!!! Bom, queria saber sobre este video feito com a professora Ester. Gostaria de saber se ja foi concluido e como faço pra ter acesso a ele. Sou professora de geografia aqui em Pelotas e gostaria muito de divulgar esse material para meus alunos, ja que nessa cidade o que impera ainda é a historia dos vencedores…Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *