Globalitarismo da mídia

Em suma: repetição servil da interpretação dos fatos.

Essa a visão de Milton Santos, geógrafo e intelectual baiano, registrada pelo documentarista de maior audiência do Brasil, Silvio Tendler.

“Existem fatos. As notícias são interpretacões desses fatos. Como as grandes agências de notícias pertencem às grandes empresas, os acontecimentos são analisados de acordo com os interessas pré-determinados”, narra o ator Milton Gonçalves, entre as falas do outro Milton. O diretor vai além da crítica e propõe o jornalismo das causas populares, apresentado como contraponto.

Arriba, na primeira janela de vídeo, o capítulo específico sobre mídia de Encontro com Milton Santos ou O Mundo Global Visto do Lado de Cá, documentário de Tendler, que lança no 23 de abril seu novo filme Utopia e Barbárie, um voo sobre os acontecimentos mundiais desde a queda do muro de Berlim, com o trailer aí abajo:

Carta Capital está nas bancas com uma boa matéria sobre Tendler [o texto também está disponível no site]. “Documentar é meu patrimônio, tenho de acreditar nele”.

One thought on “Globalitarismo da mídia”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *