Luta de classe existe, sim!

O blog Ponto de Vista, do jornalista e professor da UFRGS Wladymir Ungaretti, é leitura obrigatória para se compreender melhor como a mídia faz o jogo do poder, se confunde com ele e trabalha para manter o sistema. Sistema de exploração das pessoas e do ambiente, que mantém a pobreza material de bilhões e que empobrece também o espírito. Quem não enxerga a luta de classes em que vivemos, precisa passar lá no blog e acompanhar a leitura crítica que o WU nos ajuda a fazer.

Veiculamos aqui sua postagem de hoje na íntegra, mas não deixe de ir direto na fonte:

“Assistindo à TV, somos pressionados a acreditar que, se nos encharcarmos de cerveja, tornar-nos-emos guerreiros (brameiro/guerreiro). Não se trata de mera promessa identificatória, técnica banal de propaganda. No caso específico, ao seduzir o espectador, equiparando valentia e consumo, a mensagem acena para o sucesso. Mas, na verdade, o conduz para o alcolismo, simultaneamente exaltado como meta. Essa talvez não seja uma experiência tão nova, mas, certamente, é expressiva da aprentação contemporânea da perversão.” (trecho de uma das matérias da revista Cult com o dossiê Novas Formas de Perversão)
E o papel da mídia corporativa em tudo isso? E o ensino de comuniciologia com habilitação em publicidade? E as campanhas de “marquetim” de crack nem pensar? E a hipocrisia? Nosso país está entre os primeiros em consumo de cerveja. Uma das piores cerveja do mundo.
Ninguém discute os padrões de consumo.

“É fácil ver por que esse livro gerou, e continua gerando, um impacto tão contundente. De um lado, muitas reações negativas; de outro, muita gratidão pelo apoio recebido. Acima de tudo, é um estudo da pobreza e sobre a força das divisões de classe subjacente a ela. Orwell nota, com desprezo, que em 1937 era moda dizer que as divisões de classe estavam desaparecendo na Grã-Bretanha. Vinte anos depois publiquei um livro que apresentava um argumento semelhante, e alguns críticos disseram que eu estava redondamente enganado, pois o sentimento de classe estava praticamente morto na Inglaterra. Mais trinta anos se passaram e as mesmas coisas continuam sendo ditas. As distinções de classe não morrem; apenas aprendem novas maneiras de se expressar. A atitude de Orwell diante dessa questão é inteiramente atual. A cada década, declaramos, cheios de astúcia, que já enterramos as divisões de classe; e a cada década o caixão continua vazio.”
LUTA DE CLASSE EXISTE, SIM!


Já está nas livrarias “O caminho para Wigan Pier”, de Goerge Orwell, da Companhia das Letras. Um texto polêmico. A primeira parte uma grande reportagem sobre a situação da classe operária, no início do século passado, no norte da Inglaterra. E, a segunda parte, com um texto ensaístico.
Leitura obrigatória para os JORNALISTAS.

############# um dos filmes brasileiros mais badalados nesse momento, no exterior, inclusive com algums premiações é “MANDA BALA”. Já ouviu falar desse filme? Pois procure no YouTube. O tema é a relação entre corrupção e violência nas cidades do país. A relação que o sistema valoriza é consumo de drogas e violência. É evidente que esta relação existe, mas não é a principal. Corrupção e violência é a própria cara (escondida) do sistema. Relação que a mídia corporativa não “enxerga”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: