“uma vontade imensa de olharmos para um estado de coisas que nos atiça”


A vertigem do trampolim: como em um mergulho das alturas transpor com a mais impetuosa força do corpo a líquida, fluida, densa e propulsora realidade da alma do país. Na justeza da primeira pessoa a inevitável insuficiência de que não se pode escapar. Um salto kinético de dura precisão, com olhos desde o céu ao chão do Sertão: é Viajo porque preciso, volto porque te amo, de Marcelo Gomes e Karim Aïnouz. Assisti ontem à tarde e recomendo pelo afeto à força popular: é um filme brasileiríssimo, com uma vibrante composição de ritmo das fortes variações da dor de amar.

Não perca: no Unibanco Artiplex POA
Sala 8 16:30 | 20:20 | 22:00

Título da postagem: trecho da fala de Aïnouz na entrevista do pressbook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *