Nora e o morro

Nora-morro, com megafone, na rua, no palanque, na viela, estralando pipoca e gargalhando com as crianças, gritando, sorrindo e caminhando, nascida com o sol e fecundada pela terra.

Como disse um morador, lá no morro as raízes das pessoas se confundem com as raízes das árvores. Nora-pedra, encravada, não está em cima do morro, mas dentro dele, assim como ele está dentro dela.

Um comentário em “Nora e o morro”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *