Filas do SUS em Porto Alegre: a prevalência do abandono

Antes do dia chegar, quando a noite ainda dorme mergulhada no escuro, os que precisam do Sistema Único de Saúde já estão na rua. Esperam nas calçadas, contra as grades e os muros dos postos de saúde, às vezes no frio e na chuva, a chance de encontrar um médico.

Em Porto Alegre, são estes locais os responsáveis pelo atendimento básico à população. Em frente às unidades de saúde, a precariedade na oferta de consultas faz com que as pessoas se organizem como podem, antes do expediente começar. Procuram o abrigo que não tem, disputam um lugar, chegam a brigar por uma ficha. O poder público sabe, mas se omite. Só que o problema está na sua porta. Se houvesse médico para todos isso aconteceria?

O Coletivo Catarse, com apoio do Sindisprev-RS e Simers produziu uma reportagem em vídeo de 48 minutos sobre esta situação. Será exibida nesta quinta, no auditório do Sindisprev RS, seguida de debate. Você está convidado.

Dia 04 de novembro de 2010 (quinta-feira), às 18:30h.
Sede do SINDISPREV RS – Trav. Leonardo Truda, 40 – 12º andar. Centro de Porto Alegre.

Abaixo, um trailer do vídeo:

One thought on “Filas do SUS em Porto Alegre: a prevalência do abandono”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *