Marcha da Liberdade foi proibida em São Paulo, mas aconteceu

O Tribunal de Justiça de São Paulo proibiu a Marcha da Liberdade ocorrida ontem, dia 28 de maio, em protesto contra a violência policial durante a Marcha da Maconha no sábado passado.
O Ministério Público do Estado de São Paulo pediu a extensão dos efeitos da liminar que suspendeu a Marcha da Maconha. Para o desembargador, Paulo Antonio Rossi, a nova manifestação seria a mesma que já foi proibida tendo os organizadores mudado o nome. “Seria a indução e instigação ao uso indevido de droga frente a uma numerosa parcela da sociedade paulistana, a despeito da decisão liminar proferida no presente mandado de segurança”, afirma o desembargador.
A realizacão só ocorreu após um entendimento entre a organizacão da Marcha e o comanda da Polícia Militar, definido somente no local do evento. Diferentemente do que ocorreu em Porto Alegre, onde foi feito um acordo prévio com os policiais para que eles cumpram o artigo 5º da constituição, na capital paulista isso não aconteceu. Este vídeo foi produzido pelo CMI – Centro de Mídia Independente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: