Belo Monte: quando as formiguinhas encurralaram o elefante

A empresa Norte Energia, que vai construir Belo Monte, é responsável pelas desapropriações das terras dos agricultores que não querem deixar suas casas, muito menos pela indenização de miséria que oferecem por isso. O Estado delega esta autoridade à empresa, por incrível que pareça. Então, imagina o quanto querem pagar pro Seu José ou a Dona Clarisse?

O texto que acompanha este vídeo: Na quinta-feira (01.09), cerca de 300 agricultores de Vitória do Xingu, afetados pela construção da Usina Hidrelétrica, realizaram uma reunião com a empresa responsável pela obra, a Norte Energia (Nesa), para discutir os termos dos possíveis deslocamentos da comunidade. Mediados pelo Ministério Público Federal (MPF), na figura do procurador Felício Pontes Jr., os agricultores do travessão Cobra Choca – estrada vicinal da Transamazônica – levantaram contradições no processo de indenização pelas terras que deverão ser afetadas pela usina. A reunião foi coorganizada pela Associação de Agricultores da Volta Grande do Xingu (Agrivox) e pelo Movimento Xingu Vivo Para Sempre (MXVPS). Cobra Choca está localizada na área destinada ao reservatório intermediário da usina e terá suas plantações e casas alagadas. A Nesa está identificando os moradores e avaliando as propriedades, mas as ofertas financeiras resultantes têm revoltado não só àqueles que tiveram seus lotes diretamente avaliados, como também os que apenas tomaram conhecimento dos preços apresentados pela Nesa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: