Convocatória/Manifesto da 6a festa da biodiversiade

antes a praça era do povo como o céu era do condor
agora uma é da pepsi, outra da coca-cola…
e pra isso tão até criando lei pra impedir o uso dos espaços públicos de Porto Alegre, como o Largo Glênio Peres. por que? será que é uma coincidência?

ou é uma estratégia mais do que pensada das coorporações que controlam o capitalismo?

aliás até esverdearam o capitalismo, como se não fosse sempre destruidor

se apropriar de espaços, se apropriar de territórios e “recursos naturais”?

colocar tudo na lógica do mercado – mercantilizar – para poder controlar, possuir
sementes – carbono das florestas – mentes – culturas
o que sempre foi de todos – bens públicos
e como fazem isso? é fácil, se contarem com um parceiro precioso: o Estado!
então é só abandonar, precarizar, e todos vão dizer: “dá pra iniciativa privada,
que é quem cuida direito”
não fizeram isso com a saúde? com a educação? com as reservas ecológicas?
tem um nome – neoliberalismo
e tem outro jeito: investir em medo!
“vai andar de bicicleta? tá louco, vai morrer no trânsito”
mas e a ciclovia?
“vai militar? tá louco, a P2 vai te pegar”
“vai defender o teu território? tá louco! a milícia vai te pegar”


“então vou dançar na cidade baixa!” Caralho! tá tudo fechado

assim a sociedade vai se fragmentando, cada um por si, as coorporações por todos…

e a biodiversidade vai sendo engolida pela mono-cultura
ao invés de respeito à natureza, propõem um Código Florestal Agronegociado
ao invés de agroecologia, trangênicos e agrotóxicos
ao invés de comunidades fortalecidas  zona rural produtiva e criativa e uma orla do Guaíba pública
especulação imobiliária mandando o povo pra longe (com a retórica da Copa)
ao invés de uma vida simples, sanha de lucros que requer Belos Montes e outras enbajações
 VAMOS RESISTIR,

VENHA PARTICIPAR DA CONSTRUÇÃO DA 6a fEstA da BioDIverSidAdE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *