Tristeza no ato em Defesa da Alegria

Depois de mais de sete horas de um protesto pacífico em forma de festa e celebração, a Defesa Pública da Alegria acabou em tristeza: balas de borracha, bombas de gás e pancadaria.

“Fortunati, nós só queremos ser felizes”, anunciavam ao microfone os manifestantes que reivindicam o direito de continuarem ocupando a rua e se expressando em espaço público. Denunciam que a atual prefeitura de Porto Alegre está privatizando áreas públicas muito importantes, onde prevalecem os interesses de empresas privadas, como o largo Glênio Peres, que agora passa a ser usado como um outdoor publicitário da Coca-Cola. Leia a matéria do portal Sul21 sobre o que aconteceu ontem:

Manifestação termina em batalha campal no centro de Porto Alegre

por Samir Oliveira, Igor Natusch, Ramiro Furquim e Felipe Prestes

Atualizado às 05h01

Uma manifestação que reuniu centenas de pessoas em frente à prefeitura de Porto Alegre na noite desta quinta-feira (4) começou de forma pacífica e acabou terminando em uma verdadeira guerra campal. Centenas de jovens e artistas de rua protestavam por uma cidade “mais alegre”, mas terminaram a noite sob forte repressão da Brigada Militar.

A reportagem do Sul21 esteve no ato durante quase toda a noite e pôde observar que a manifestação transcorria de forma pacífica e animada. Os manifestantes estavam dançando, cantanto e gritando palavras de ordem contra o prefeito José Fortunati (PDT) – acusado de ter privatizado diversos espaços públicos de Porto Alegre, como o Largo Glênio Peres e o auditório Araújo Vianna, ambos patrocinados pela Coca-Cola.

Leia o restante da matéria aqui.

 

 

Veja um vídeo postado sobre como agiu a Brigada Militar:

4 comentários em “Tristeza no ato em Defesa da Alegria

  • 06/10/2012 em 15:49
    Permalink

    Se são contra, que vão fazer uma marcha contra as privatizações e a coca-cola, os policiais chegaram, e mesmo assim continuaram tentando quebrar tudo, começaram a atirar pedras nos policiais, em qualquer lugar do mundo os policiais iriam revidar, e se a marca patrocinadora fosse uma marca sustentável? daí não teria problema? o problema é com a cocacola e mcdonalds, são tudo um bando de anti-americano, comunistas, para qualquer país que forem vai ter coca-cola.. na copa da áfrica tinha cocacola presente, se não querem, que vão pra cuba, ficam defendendo essa palhaçada de vocês como ato de protesto legítimo é ridículo… garanto que 90% dos presentes tomam sua coca-cola diária.. fala sério, são tudo comunistas e gurizada de 18 anos.. isso que fizeram NÃO FOI manifestafação pacífica, pois os policiais cercaram o boneco e o pessoal continuou indo pra cima… atirando pedra.. atirando as grades nos policiais.. quem provocou o quebra quebra foi esses “manifestantes”… está claro no vídeo.. NÃO SABEM FAZER MANIFESTAÇÃO PACÍFICA…

    Resposta
  • 06/10/2012 em 15:51
    Permalink

    NO MOMENTO QUE SE VAI PARA CIMA DOS POLICIAIS, É PORQUE QUEREM O ENFRENTAMENTO, É ASSIM EM TODO O MUNDO…AGORA QUEREM PAGAR DE ANJINHOS REVOLUCIONÁRIOS…

    Resposta
  • 06/10/2012 em 15:54
    Permalink

    “manifestantes incapazes de conviver com um símbolo do que desprezam e de protestar sem depredar o que está pela frente.”

    Resposta
  • 10/10/2012 em 15:58
    Permalink

    Hummm por esses comentários nosso ibope tá bom entre aqueles que lêem e acreditam na Zero-Hora…pensei que nosso público fosse outro…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: