FIFA: a pior corporação do ano?

“O Public Eye Awards é conhecido como o “Nobel” da vergonha corporativa mundial. Criado em 2000, o prêmio é concedido anualmente à corporação vencedora, escolhida por voto popular em função de problemas ambientais, sociais e trabalhistas, durante o Fórum Econômico Mundial, na cidade suíça de Davos”. É possível votar clicando aqui.

Entre os motivos para elegê-la que estão destacados no site, diz-se que a Copa do Mundo da FIFA contribui para a violação de vários direitos humanos, tais como o direito a uma moradia adequada, o direito à liberdade de movimento, o direito ao trabalho e o direito de protestar. Também que a empresa não tem senso de responsabilidade e nega qualquer conexão com alegações de violações de direitos humanos.

A indicação da Fifa teve como origem a Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa, formada pelos 12 Comitês Populares que se formaram em todas as cidades sede do Mundial de 2014. São centenas de denúncias envolvendo a FIFA e seus parceiros de negócio. Para muita gente, a FIFA é a pior corporação da vida. Leia mais no site do Portal Popular da Copa e das Olimpíadas. E assista o vídeo sobre as remoções de milhares de famílias:

Segundo os organizadores da votação, as nomeações são avaliadas pela equipe da Public Eye e pelo Instituto de Ética de Negócios, da Universidade de St. Gall, na Suíça. O júri de especialistas selecionou as empresas “mais irresponsáveis” para o Prêmio do Público.

Muitas organizações se posicionaram sobre a indicação da FIFA, entre elas a ong internacional Amigos da Terra que “concorda que a FIFA deve ser eleita a pior corporação do mundo, não só em virtude das violações de direitos que ela produz e os efeitos mortíferos que seus megaeventos desencadeiam, mas também em função da própria forma de articulação que ela representa em um contexto de inovações dos meios de controle e exercício do poder corporativo.” Leia o texto completo aqui.

menino e copa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *