Coletivo Rastro leva a vida selvagem à cidade de Pelotas

O Rastro iniciou com ações despretensiosas de descobrir a natureza, na época de seu surgimento (2009).


Carregando câmeras nas mãos e muita curiosidade em conhecer os seres e paisagens da região sul, começamos a produzir vídeos e fotos que foram sendo distribuídas em escolas, universidades e na mídia. Percebemos então, uma necessidade social, uma carência por conhecimentos que tivessem como foco a natureza do Rio Grande do Sul e do bioma Pampa.

A ideia foi aproximando pessoas e instituições, mobilizou um público grande, o que colaborou com a criação do Rastro, uma jovem empresa que enxerga no empreendedorismo social uma maneira de integrar uma rede pela conservação ambiental. E foi na arte que o coletivo descobriu um instrumento ideal para sensibilizar o ser humano quanto a importância da natureza.

Após 5 anos de grupo, e toda essa metamorfose, sentiu-se a necessidade de mudança da nossa identidade, precisávamos de uma marca nova.  E para celebrar este momento surgiu a ideia da campanha #CIDADESELVAGEM, uma maneira de interagirmos com a paisagem urbana de maneira coletiva e produtiva socialmente, além de nos mostrar na prática o potencial de uma campanha de publicidade.

Este projeto esta sendo realizado de forma colaborativa por meio da plataforma de financiamento coletivo Catarse.me, pessoas de qualquer lugar do Brasil podem participar. O site hospeda o seu projeto e deixa aberto cotas de patrocínio para a sua realização. As pessoas que se identificam com a proposta colaboram e ganham recompensas por isso: bottons, fotos impressas, camisetas, divulgação, etc. A equipe do Rastro, produtora deste projeto, é composta por Gustavo Arruda, ecólogo de formação e diretor administrativo da empresa, Gustavo Fonseca, ecólogo de formação e diretor de arte e Pablo Ribeiro, ecólogo diretor de projetos.

A ideia surgiu a cerca de 1 ano, quando iniciamos uma pesquisa afim de descobrir potenciais usos da fotografia como ferramenta de sensibilização ambiental. Mapeando alguns artistas pelo mundo nos deparamos com os trabalhos de Raquel Brust e JR Arts, que trazem a tona realidades por meio de fotografias, mais tarde, transformadas em Lambe-lambe e aplicadas em locais de grande circulação de pessoas, visando gerar um maior impacto em relação ao assunto.

Equipe da Rastro / Foto: Jô Folha
Equipe da Rastro / Foto: Jô Folha

 

Sobre o projeto

Esta forma de intervenção urbana foi adaptada para a realidade de Pelotas e do Coletivo, se mostrando eficiente para gerar uma reflexão quanto a importância da natureza e, ao mesmo tempo, colaborar para uma cidade mais criativa. O objetivo é criar uma exposição com imagens de animais e paisagens da região sul do Brasil, dentre estas espécies estão o graxaim-do-campo, capivara, zurrilho e muitas outras espécies características do Bioma Pampa. Todas as fotografias que vamos utilizar foram produzidas pelo Rastro. Para expor as imagens, será criado um percurso onde a pessoa, mesmo a pé, possa ter acesso a todas as imagens, como em uma galeria, mas nas ruas da cidade de Pelotas. Os prédios e os dias da intervenção são surpresas, todos foram escolhidos pensando na circulação de pessoas para que a informação e a arte cheguem cada dia mais longe.

No Catarse.me, o projeto atingiu 127% do valor que precisávamos, agora é hora de levar a “bicharada” para as ruas da cidade. O próximo passo será cumprir tudo que prometemos neste projeto, a divulgação dos colaboradores, colagem dos lambes, entrega das recompensas, etc. O lançamento da campanha será no evento Sofá na Rua realizado pelo coletivo Fora do Eixo. Neste dia estão previstas diversas atrações artísticas como o lançamento do clipe musical da campanha #cidadeselvagem, que conta com a participação da Banda Solo Fértil e do cantor Dirty-lion. Além de teatro, feiras e colagem de um “lambe”. A data ainda não foi confirmada, pois estamos dependendo do clima, já que o evento será a céu aberto. Para colaborar com a #cidadeselvagem, foram procurados parceiros com afinidade a proposta da campanha, incluindo secretarias públicas e empreendimentos com responsabilidade socioambiental

A utilização de uma plataforma de financiamento coletivo como o catarse.me (existem outras!) é uma forma de trabalhar a economia de maneira criativa e vem tomando cada dia mais adeptos na região sul. Além de ser fácil de participar (menos burocrático), não requer um grande patrocinador para que sua ideia saia do papel, mas sim, de pequenas contribuições que podem vir de pessoas físicas ou jurídicas. Dessa forma, mostrando-se uma ótima opção para pessoas que tem um sonho e ainda não descobriram como por em prática.

Outra característica desse trabalho é a escolha da metodologia empregada no “marketing de guerrilha”, que consiste em atingir o máximo de pessoas com o mínimo recurso.

 

Saiba mais sobre o projeto: 

Site: www.rastro.eco.br 

Link da campanha: www.catarse.me/cidadeselvagem

Link do Clipe: https://www.youtube.com/watch?v=UYYpFornRDM

Fanpage do Rastro: https://www.facebook.com/pages/Rastro/235753186532076?ref=ts&fref=ts

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *