Nazaré unida na luta – Capítulo I, II, III e IV

NAZARÉ UNIDA NA LUTA – capítulo I

Reportagem – 2018 – 11′ 00”

Sob a justificativa das obras de expansão da pista do aeroporto Salgado Filho, as famílias da Vila  Nazaré, zona norte de Porto Alegre e vizinha ao aeroporto, estão sendo ameaças de perderem suas casas. Sem negociação, a prefeitura quer dividir a comunidade que há cerca de 50 anos ali se estabeleceu, mandando parte das famílias para apartamentos do Minha Casa, Minha Vida no bairro Sarandi, onde hoje está a Ocupação Senhor do Bom Fim, e outra parte para o bairro Mário Quintana, próximo ao Loteamento Timbaúva. A decisão não agrada os moradores: não querem ser empurrados para mais longe, tendo arrancadas suas raízes de uma comunidade onde se sentem seguros. Também não querem se separar da vizinhança com quem cresceram e criaram laços. Ali, à beira da Avenida Sertório, as crianças estão matriculadas em escolas da região e há hospitais próximos. Faz-se tudo a pé. Jogadas para outra parte da cidade, desconhecida, preocupa o acesso a estes serviços básicos.

Para pressionar as pessoas a abandonar o local, a prefeitura corta os investimentos na Nazaré: não há nenhum cuidado com as ruas de terra ou com o saneamento do esgoto, que transborda em dias de chuva. Além disso, o posto de saúde que funcionava dentro da comunidade foi desativado. Tudo em nome do interesse da empresa alemã Fraport, que desde 2016 ganhou a concessão para operar o Salgado Filho e tem pressa em ampliar sua pista. Assim, moradoras e moradores se organizam para resistir a uma remoção imposta e não negociada. Pedem serviços no lugar da expulsão.

Expulsão que, aliás, será feita por uma empresa privada “reconhecida pela agilidade e técnica que consegue impor ao processo expropriatório”, a Itazi Engenharia. Tamanha agilidade e técnica, porém, parece sempre esquecer que, antes do aeroporto, há a comunidade – se não em termos temporais, certamente em termos de prioridade.

Gente, pessoas, famílias: seus sonhos e vozes sempre virão primeiro. Em defesa de seu território e de sua história, a Nazaré resiste.

NAZARÉ UNIDA NA LUTA – capítulo II

Reportagem – 2018 – 11′ 50”

Entre as famílias que querem sair da vila e as que querem ficar na comunidade, apenas um sentimento: incertezas.
Incertezas que afetam o cotidiano e as perspectivas de uma vida melhor para os moradores da Nazaré e de outras comunidades de baixa renda de Porto Alegre. Comunidades que tem que lidar com o racismo institucional do poder público e das multinacionais. No caso da Zona Norte da cidade, região vizinha do Aeroporto Internacional Salgado Filho, multinacionais como a Fraport.

“Nós queremos uma coisa concreta. Para onde vai? Quem vai sair? E o que vai ser feito para quem quer ficar?”

“A audiência é pra dizer alguma coisa pra gente porque até agora ninguém sabe nada.”
(Referente a audiência deste dia 09-03-18 às 15h no Ministério Publico do RS)

NAZARÉ UNIDA NA LUTA – capítulo III

Reportagem – 2017 – 30′ 00”

“Eu sou mais uma que não quero sair daqui”

“Eu tenho certeza que piorou, porque eles estão mais abusados, mais prevalecidos e se valem que estão cadastrando”

“É gente assustada, não é simples. A gente tem aqui e Porto Alegre obras da Copa do Mundo que estão inacabadas, destruíram vidas de comunidades, sem qualquer perspectiva de solução. É uma cidade traumatizada”

“Fica ruim, porque como eu vou dizer que quero casa em outro lugar se eu não sei onde é o lugar, ou falar que quero o valor em dinheiro – sem saber quanto é”.

“Pro Timbaúva, eu não quero ir”.

NAZARÉ UNIDA NA LUTA – capítulo IV

Reportagem – 2018 – 21’13”
Porto Alegre, 23 de maio de 2018
Em audiência pública realizada na Escola Ana Nery, moradores e moradoras da Vila Nazaré mostraram força e união
frente as ameaças de remoção devido as duvidosas obras de ampliação da pista do Aeroporto Salgado Filho.
A empresa Fraport – presente na audiência – responsável pela obra, recusou-se em sentar na mesa de debate e não
respondeu a nenhum questionamento das famílias da Nazaré. Além da numerosa participação da comunidade que lotou
completamente o salão da escola, participaram desta audiência parlamentares da Câmara Municipal e Assembléia Legislativa,
MTST, Ministério Público Federal, Defensoria Pública do Rio Grande do Sul, Caixa Econômica Federal e Prefeitura Municipal
de Porto Alegre (DEMHAB).

Direção: Tiago Rodrigues

2 comentários em “Nazaré unida na luta – Capítulo I, II, III e IV”

Os comentários estão fechados.