Tainhas no Dilúvio – Episódio/cena 8: tem tainha no dilúvio

Será que a questão é o ponto de vista?
De um lado se aceita a poluição porque traz progresso e empregos.
De outro, se elegem inimigos públicos que viram exemplo, mas que, na realidade, não estão em
conflito com a Natureza – estão dentro dela, vivendo seu papel de ser dentro de um ecossistema.
A contradição fica evidente pela priorização de se penalizar o mais fraco.
E as pessoas passam a aceitar “ao natural” que o riacho vire valão, esgoto a céu aberto. Pela repulsa
que isso gera, nem olham mais para baixo, não enxergam nada ali a não ser putrefação.
E o espanto se torna regra, quando percebem que a vida persevera naquela água – não é água e
peixes misturados no esgoto e dejetos químicos, é esgoto e dejetos químicos jogados na água, no
riacho!

Isso não é um acidente.

Assista ao episódio de hoje: tem tainha no dilúvio.