Ocupação Baronesa busca apoio para seguir lutando

“A ocupação Baronesa é um movimento autônomo, que surge quando sete famílias decidem ocupar este espaço e fazer a luta pela moradia”, explica Alice Martins, moradora da ocupação.

No dia 28 de março de 2019, depois de estudar imóveis públicos abandonados, o grupo escolheu ocupar o casarão que fica na esquina da rua Baronesa do Gravataí com a 17 de junho. Cerca de 20 adultos e 13 crianças estão ocupando o imóvel da prefeitura de Porto Alegre.

Fábio Luiz da Silva Polycarpo, um dos primeiros moradores da ocupação conta sobre o processo de limpeza do prédio, que havia passado por um incêndio pouco antes da ocupação: “Isso tava virado em um matagal. Cheio de sujeira, lixo e ratos dentro das casas. Fomos fazendo as limpezas e organizando as famílias para entrarem aqui dentro”.

A moradora Alice Martins reforça que o prédio é seguro e que um arquiteto foi consultado antes da entrada das famílias. “Ele nos mostrou os locais sem risco para ocupar. Reforçamos a estrutura, colocamos telhas novas. Está completamente seguro”, completa.

Alice explica ainda que o movimento luta pelo direito de viver em uma região central de Porto Alegre: “Reivindicamos melhores condições de se ocupar. Estamos disputando um território no centro De Porto Alegre, que inclusive é um território ancestral, porque a maioria das pessoas que tem aqui são negros ou indígenas”.

Fábio complementa: “Nossos filhos estudam nos colégios e creches próximos,eu trabalho aqui perto também. Me criei aqui nesta rua, conheço todo mundo por aqui”. Em sua opinião, todos os cidadãos tem o direito de viver em locais que tenham acesso à  educação, segurança e saúde de qualidade.

No entanto, desde o dia 06 de maio, o grupo vem passando por tensões com a Brigada Militar. O órgão, que já teve o imóvel cedido para uso e o devolveu para a prefeitura, tem um batalhão na frente da ocupação.

As denuncias vão desde intimidações até tentativas de expulsar as famílias sem nenhum tipo de ordem judicial.

Assim, os moradores buscam apoio para permanecer no local e continuar revitalizando o espaço. É possível ajudar entrando em contato com a página no facebook ou visitando a ocupação, na esquina da rua Baronesa do Gravataí com a 17 de junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *