Atividade do Fórum Social das Resistências alerta sobre os riscos da mineração e do novo código ambiental.

Na semana passada, aconteceu em Porto Alegre o Fórum Social das Resistências. A atividade “Novo Código de Meio ambiente: o Futuro Roubado pelas Coorporações”, advertiu sobre os riscos ao ambiente oferecidos pelas grandes mineradoras e pelas recentes alterações no Código Estadual de Meio Ambiente.

Cordenada pelo Comitê de Combate à Megamineração no Rio Grande do Sul e realizada no auditório do Sindbancários, a atividade conseguiu abordar o tema a partir de uma diversidade de pessoas, organizações e saberes.

Foto: Clementine Tinkamo

Mediada por João Maurício, do Observatório Indigenista, a mesa de abertura partiu dos saberes de lideranças indígenas- João Padilha, liderança Kaingang, Cláudio Acosta cacique da aldeia Guarani Guajayvi e Leonardo, representante da retomada Guarani de Terra de Areia.

Foto: Clementine Tinkamo

A segunda mesa, por sua vez partiu do saber científico. Demétrio Guadagnin do Programa de Pós Graduação em Ecologia da UFRGS, falou sobre o novo código ambiental e seus possíveis impactos. Além disso, também falou sobre mudanças climáticas.

A judicialização das mudanças no Código Ambiental foi o tema da terceira mesa, com falas de Leonardo Pillon da Rede Nacional de Advogadas e Advogados Populares (RENAP) e Fernanda Pegorini do Movimento de Lutas nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB) e União pelo Socialismo (UP).

A última mesa focou nos projetos de megamineração que ameaçam o Rio Grande do Sul. Soraya Colares, da União pela Preservação do Camaquã, falou sobre os Projetos Caçapava – de extração de chumbo na fronteira entre Caçapava e Bagé – e o Projeto Fosfato, para mineração de fosfato em Lavras do Sul.

Sirley Souza do loteamento Guaíba City e marcelo Paiakam do Assentamento Apolônio de Carvalho falaram sobre o projeto Mina Guíba, que quer minerar carvão entre Eldorado e Charqueadas. Michele Ramos, do Movimento Pela Soberania Popular na Mineração (MAM), falou sobre o Projeto Retiro, de mineração de Titânio em São José do Norte. Finalizando a mesa, Gabriela da Cunha da Marcha Mundial das Mulheres fez um relato da Cúpula dos Povos, realizada no Chile em 2019.

O registro audiovisual da atividade está disponível no Youtube do Coletivo Catarse:

2 comentários em “Atividade do Fórum Social das Resistências alerta sobre os riscos da mineração e do novo código ambiental.

  • 18/07/2020 em 21:51
    Permalink

    Vida longa com cara nova

    Resposta
    • 21/07/2020 em 19:24
      Permalink

      Moniquinha!
      Obrigadão.

      Há braços.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: