#085 – Diário da quarentena: dia 20 – sanidade mental em risco!


E é só o começo… Como a gente deve fazer para aguentar tanta pressão?! Pressão financeira, pressão política, pressão sentimental. A quarentena forçada – ou a ausência dela por falta de condições – é tratada neste Heavy Hour, em que trazemos depoimento desde a Itália, passando pela zona rural de Viamão, o bairro Cascata, em Porto Alegre, e os autoisolados (imolados?) no estúdio. Temos as ferramentas da tecnologia, que nos permitem encontrar os amigos e trabalhar remotamente. A política, que determina os rumos de um povo que está aprendendo a ser solidário, está lutando contra os desmandos de um debiloide malévolo. E há, ainda, a possibilidade do uso – moderado, ou não, depende de cada um – de substâncias que alteram os estados de consciência no Estúdio Monstro. Tudo isso, mais a boa e velha música, de Moska à Puccini, fazem parte de mais um Heavy Hour histórico! Márcia Villanova e Gabriela Godoy tentam trazer um pouco de lucidez e sanidade ao debate desvairado da turma pesada do Coletivo Catarse. Bom proveito e até a próxima semana, pois daqui não sairemos tão cedo!

Setlist:
CUFA – O Mundo Parou!
R.E.M. – Everybody Hurts
Paulinho Moska – O Mundo
Talking Heads – Psycho Killer
Aretha Franklin – Nessun Dorma
Pink Floyd – Pigs (Three different Ones)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: