Nasce a Okupa Pandemia em Porto Alegre

Mais um território se liberta das garras da especulação imobiliária e do capitalismo desenfreado. Em plena pandemia, recebemos a notícia que alguns compas ocuparam uma casa no sul de Porto Alegre com o desejo de construir um espaço coletivo!

Deixamos seu comunicado e apelo à solidariedade!

Em tempos de doença global e o vírus da obediência se espalhando, irrompe no extremo sul de POA [Porto Alegre] um foco de resistência: a Okupa Pandemia.

Estamos há pouco mais de duas semanas okupando uma lancheria abandonada desde 2007 (ao que se sabe), na orla do Guaíba, no bairro Lami.

Movidxs pela necessidade imediata de moradia e pela gana de afrontar o sistema que intensifica cada vez mais seu controle e repressão de maneira astuta e sutil – ou nem tanto -, decidimos levar adiante essa movida mesmo com poucas pessoas dispostas a morar no imóvel… Conscientes das dificuldades que isto implica, temos contado com o apoio de individualidades desde a entrada no local, mas que não conseguem estar presentes fisicamente todo o tempo.

A chegada no local (domingo, 25) foi tranquila, dada as condições de fácil acesso e sem empecilhos. Não havia portões, grades, correntes, cadeados etc.!!!

Após quase três dias de aparente desinteresse na propriedade, surgiu o proprietário acompanhado de um capanga se dizendo sargento (quarta, 27)… Na primeira abordagem deram a imagem de que eram compradores e já estavam negociando o imóvel, dando um ultimato para sairmos. Porém, ficamos.

Em seguida voltaram em seus verdadeiros personagens sociais, tentando nos intimidar e ameaçar e, dada a recusa de sair, chamando o aparato repressivo do Estado. Chegaram os gambé, com sangue nos olhos e a vontade típica de quebrar algo ou alguém. Com a intervenção de duas vizinhas, conseguimos evitar uma retirada a pau e nos foi dado um prazo de uma semana para sairmos. Com o primeiro confronto vencido, continuamos na Okupa.

Nesse meio tempo, procuramos estratégias para tentar prolongar a vida da Okupa ao invés de sermos expulsos. E pareceria ser que ganhamos mais uma batalha,  nosso prazo inicial acabou,  e o dono está pensando o que fazer… Parece que a Okupa pode ter uma vida maior…

Queremos resistir e incomodar o máximo possível. Para isso é fundamental estarmos rodeados de compas e de solidariedade. Quem puder venha nos apoiar!!!

Contato: oqupa_pandemia@protonomail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: