#098 – Cultura Viva na pandemia!


A Lei Aldir Blanc tem por objetivo levar emergencialmente recursos financeiros para manter agentes e espaços culturais. Em tempos de pandemia, esta é a classe de trabalhadores que mais sofre. Inclusive, com a insegurança sobre quando as suas atividades podem voltar. Nessa escorada pela necropolítica de Bolsonero, artistas seguem a vida se equilibrando entre lives e boletos, editais toscos e falsas promessas. Se fôssemos conhecidos como “banco” de cultura, talvez Paulo Guedes viesse correndo nos trazer trilhões de dinheiro público para seguir a sangria da usura financeira. Falando sobre a mobilização dos Pontos de Cultura, trabalho em rede e estratégias de sobrevivência, Fabi Menini e Guto Obafemi, trabalhadores e representantes de setores culturais, nos dão seus panoramas e ajudam a entender como a mobilização pode fazer a diferença. No encontro entre a Capoeira e o Hip Hop, o golpe é de baixo pra cima, culturas unidas contra a opressão desmedida, cultura do rock e do folk contra as futilidades do consumo desenfreado, onde junto, do alimento sagrado, é entregue um pouco da alma da classe trabalhadora. Mestre Chico Science nos lembra que a cidade não para. Nós lembramos quem faz a cidade crescer.

Setlist:
Chico Science & Nação Zumbi – A Cidade
Negra Jaque – 80 Motivos
Antonio Nóbrega – Sambada dos Mestres
Cristal – Rude Girl
Matheu Correa – Funk Drama
Don L – Aquela Fé
Carlos Hahn – Bugiganga
Sirilo da Fusão – Só Será
Blecaute – Cidade Hostil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: