O Exemplo

Por Coluna Vermelha:

 

A ideia para essa coluna nasce das postagens do Professor Raul Pons, historiador e Colorado, que tem orgulho e honra nossas tradições populares.

No ano de 1892 nascia em Porto Alegre um periódico chamado “O Exemplo: jornal do Povo”. Periódico combativo, nasceu para lutar contra o racismo e as injustiças sociais, acreditando no valor da educação como um passo para a cidadania. É o primeiro do gênero periódico, que saia todos os domingos, dos inúmeros jornais da imprensa feita pela população negra e voltada para a população negra de Porto Alegre. Ele durou de 1892 a 1930 e nasceu no Salão de Barbeiros Calisto, situado à Rua dos Andradas nº 247, em razão do racismo sofrido por Justino Coelho da Silva.

“Classificado, em primeiro lugar, num concurso público estadual, ele foi impedido de assumir o cargo devido à anulação do processo seletivo. A justificativa desse ato foi que, embora comprovada a capacidade intelectual do candidato, este tinha o grave “defeito” de não ser um homem de tez branca.”

Os ideais daqueles que construíam o jornal resultaram na criação de uma escola, chamada O Exemplo, conforme anunciado em uma edição de 1902. A Escola era voltada para a alfabetização de Jovens e Adultos, funcionava a noite e não havia ensino religioso, pois os organizadores defendiam a liberdade de culto.

Esse breve histórico do jornal O Exemplo já nos dá a dimensão do tamanho da importância deste periódico. Percebendo a importância deste veículo da imprensa gaúcha, Henrique Poppe, um dos fundadores do Clube do Povo do Rio Grande do Sul, nosso Inter, passou a colaborar com o jornal. Fato trazido pelo historiador Raul Pons, a partir de uma passagem do próprio jornal que faz uma menção de homenagem na data de seu falecimento.

Além de Henrique Poppe, outro fundador, ex-atleta e dirigente do Internacional, Antenor Lemos, foi também colaborador do jornal O Exemplo, conforme trecho do próprio jornal de 23/06/1918, também levantado por Raul Pons.

A ideologia de quem fundou o Sport Club Internacional, que nasceu da resistência, torna-se ainda mais evidente com o fato de Henrique Poppe e Antenor Lemos colaborarem com um jornal que publicamente combateu o racismo e as injustiças sociais da nossa cidade.

Fazendo um recorte no tempo, trazendo para nossos dias, alguém consegue imaginar integrantes da atual gestão do Inter tendo esse tipo de atitude? Qual o papel do Clube nas questões relacionadas aos territórios negros que são vizinhos do Beira-Rio? Quilombo Lemos, escolas de samba, Morro Santa Teresa?

Isso tudo, nos coloca ainda mais na obrigação de honrar a nossa história de inclusão e resistência. Nascemos para ir na contramão das elites que comandavam o futebol aqui em Porto Alegre. Devemos seguir nossa senda de vitórias e lutas, não só no futebol, mas na sociedade como um todo!

2 comentários em “O Exemplo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: