VACINAÇÃO E TESTAGEM PARA A POPULAÇÃO JÁ!

Por Grẽmio Antifascista:

Após o não atendimento das recomendações da Organização Mundial da Saúde o Brasil não só retrocedeu ao início da pandemia com a volta da necessária discussão em torno do lockdown como está chegando no ponto de colapso do seu sistema de saúde.

O que antes era apenas um cenário nebuloso de um futuro próximo, hoje é a nossa mais cruel realidade no estado do Rio Grande do Sul e do Brasil de modo geral. Mesmo com o calendário de vacinação anunciado e timidamente posto em prática, nosso sistema de saúde está pagando um alto preço pelo descaso das autoridades governamentais que deixaram de supervisionar as aglomerações que se deram, sobretudo, nas festas de finais de ano. Somada a essa conveniente negligência das autoridades, a competência na produção da morte pelo governo Bolsonaro em não adquirir vacinas e insumos suficientes para a fabricação das mesmas degradaram o já tenebroso cenário nacional de combate à pandemia.
Não bastasse o descaso do Governo Federal e a normalização quase completas nas cidades do comércio e lazer, vimos a inacreditável volta de torcedores ao estádio na final da Copa Libertadores disputada entre Santos x Palmeiras no Maracanã. A situação, que já não era boa em 2020, tornou-se mais dramática em 2021 com a nova cepa do coronavírus originária de Manaus que possui carga viral 10 vezes mais elevada que a original e é muito mais agressiva para o organismo humano (o que a torna mais letal). Chegamos à março de 2021, um ano após o início da pandemia no Brasil, com o sistema de saúde colapsando. No estado gaúcho não temos mais UTIs e a força de trabalho está reduzida. Assim sendo, tudo o que devemos fazer (aqueles e aquelas que assim puderem, por óbvio) é nos protegermos em nossas casas o maior tempo possível.
Há uma semana o prefeito de Porto Alegre Sebastião Melo do MDB (eleito com apoio bolsonarista e apoiado na rede de fake news contra a candidata Manuela D’Ávila) cometeu ato falho extremamente simbólico em uma live na qual pediu que “contribuamos” com a nossa vida para salvar a economia da cidade.
Hoje estamos aqui como para fazer um pedido: se possível – e quando possível – fique em casa! Pessoas vivas podem salvar a economia, já a economia não tem como resgatar vidas perdidas.
DEFENDA O SUS! VACINAÇÃO E TESTAGEM PARA A POPULAÇÃO JÁ!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: