Bolsonaro, genocida e ladrão?

Por Coluna Vermelha:

Enquanto o cerco ao genocida e corrupto Bolsonaro vai se fechando nos gabinetes em Brasília, CPIs e manchetes nos jornais o povo vai se organizando para assumir o protagonismo dessa luta, pois é ele, povo, o mais interessado em dar fim ao governo fascista que nos mata de Covid, de fome e de vergonha.

Desse modo na terça feira, dia 29 de junho, foi realizado ato chamado por movimentos sociais, estudantis, partidos e sindicatos. Um aquece para o dia 3 de julho, na fria noite de Porto Alegre, aproveitando o microfone e a agitação para alertar a população que passava sobre a PL 490, que altera direitos estabelecidos pela constituição e jogam ainda mais pesado no ataque aos territórios indígenas no Brasil. Contra a morte somente a força do povo e da organização de base. O ato foi pequeno em número de participantes mas foi empolgado nas palavras e cantos de ordem, na panfletagem, que alertava a população sobre a necessidade de derrubar o governo de Bolsonaro, Guedes e Mourão.

Fotos de Deriva jornalismo

O encontro foi na Esquina Democrática, tradicional ponto de manifestação politica na cidade e depois seguiu caminhando pelas ruas do Centro, até retornar ao ponto de partida e encerrar, com muita batucana, mais uma jornada de luta.

Fotos por Coluna Vermelha

A intenção não foi disputar hegemonia política do #forabolsonaro, muito menos esvaziar os atos puxados pelas frentes, sindicatos e partidos políticos e sim fortalecer a organização da nossa militância, falar com as trabalhadoras e trabalhadores e somar na luta que está por vir. A Coluna Vermelha, grupo de torcedoras e torcedores antifascistas do Internacional, assume esse compromisso e esteve na mobilização desse ato e estará, sempre que possível, representando o nosso povo, vermelho por paixão clubística, ao lado da classe trabalhadora por destino histórico.

7 comentários em “Bolsonaro, genocida e ladrão?

  • 30/06/2021 em 10:51
    Permalink

    Muito bom…..Aquele ato nacional primeiro que seria somente no dia 24 de julho estava muito distante. Após a convocação de manifestações começarem a pipocar, a manifestação nacional foi antecipada para o dia 3 de julho, imediatamente o ato que havia sido marcado para o dia de ontem 29 de junho, mudou o caráter e se transformou numa manifestação de aquece para o dia 3 de julho, e de agitação para o dia 30 de junho hoje que ocorrerá a luta dos povos indigenas e quilombolas contra o PL490 e o marco temporal que vai acelerar a tomada das terras indígenas e quilombolas e consequentemente a sua extinção, NÃO PODEMOS PERMITIR.
    Foi maravilhoso poder conversar com a população saindo do seus trampo no centro da capital e perceber que a indignação toma conta da nossa classe. Somos do povo, somos vermelhos e somos de luta. FORA BOLSONARO, MOURÃO, GUEDES e burguesia do poder

    Resposta
  • 30/06/2021 em 11:30
    Permalink

    Mandamo bem!!!
    FORA BOLSONARO!! CORRUPTO E LADRÃO!!!!

    Resposta
  • 30/06/2021 em 12:42
    Permalink

    Parabéns pela mobilização, chega de genocida e ladrão lá no poder contra nós

    Resposta
  • 30/06/2021 em 12:44
    Permalink

    VAZA CORRUPTO, LADRÃO E GENOCIDA

    Resposta
  • 30/06/2021 em 13:20
    Permalink

    o povo pedindo vacina e o ladrão indo atrás de propina.
    O dólar vale mais que nossas vidas pra esse genocida duma figa

    Resposta
  • 30/06/2021 em 18:45
    Permalink

    vá a merda essa elite fudida que tá no poder, só pensam no lucro do patrão

    Resposta
  • 01/07/2021 em 21:12
    Permalink

    Muito bem gurizada, torcedores e torcedoras antifascistas cumprindo com o papel social que tem o futebol que é do povo e deve ser para o povo ,assim como deve servir aos interesses do povo e não aos interesses de empresas e cartolas como hoje está na “moda”.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: