Arquivo da categoria: Coletivo Catarse

Resiste Coletivo Catarse!

Estamos fechando um pouco mais de um ano de campanha e o apoio recebido através do Apoia.se está sendo fundamental para a resistência do nosso coletivo. Este vídeo traz alguns depoimentos de pessoas importantes da área social e cultural da cidade e que estão liagadas no nosso trabalho. Conheça você também nossa campanha e contribua!

Seguimos na luta. Muito obrigado!

Saiba como apoiar:
https://apoia.se/coletivocatarse

Carijo na Mostra “Nossa Terra”

O documentário Carijo: Herança do Conhecimento Ancestral na Fabricação Artesanal da Erva-Mate, foi selecionado para participar da Mostra Internacional de Cinema “Nossa Terra”: Cultura e Alimentação. A mostra está na sua 2ª edição, que este ano tem como tema Memórias que alimentam tradições, e acontece nos dias 20 e 21 de outubro no interior do Paraná.

Mais informações sobre a mostra em: www.micnossaterra.com.brwww.facebook.com/micnossaterra/

Carijo roda na Escola Solimões, na Lomba do Pinheiro

No sábado, dia 9 de junho, estivemos apresentando o filme Carijo, na Escola Estadual de Ensino Fundamental Solimões – na Lomba do Pinheiro.
Entre um mate e outro, trocamos informações, trovas e conhecimentos sobre a feitura da erva mate.
O projeto Carijo, continua de forma permanente circulando em espaços escolares e culturais, com a intenção de difundir o método artesanal de produção da erva, legado dos Guaranis.

Acesse o site do projeto: www.projetocarijo.com.br

Suíte Senzala e Ventre Livre – Prés da trilha de O Grande Tambor (2010)

https://soundcloud.com/coletivocatarse/sets/suite-senzala-e-ventre-livre-pres-da-trilha-de-o-grande-tambor

Durante a produção da trilha sonora de O Grande Tambor (Coletivo Catarse, 2010), nos combinamos uma noite de gravações no estúdio da Casa Brasil Dunas, no Areal, em Pelotas. A ideia era passar a música Suite Senzala para a cantora Giamarê, que fez um belo registro dessa cancão para nossa trilha, além de gravar cuíca com o Mestre Batista, em Ventre Livre Odara. Lembro da conversa com a Giamarê, sobre as possibilidades poéticas do nome Suite Senzala. A origem dessa composição foi quando, em voltas pela cidade de Pelotas, nas filmagens do documentário, nos deparamos com um motel que fazia alusão a uma Suite Senzala, com grilhões e tudo…Giamarê nos lembrou que podia ser entendida também como Sweet, doce, o que nos remetia a uma das riquezas atuais da cidade, além, é claro, da suíte, termo ligado a musica clássica. Foi uma noite mágica, com apoio inestimável da equipe da Casa Brasil, capitaneada pelo querido Betinho, o Mestre Batista brincou durante horas com sua cuíca, nos lembrando sempre que arte também é alegria e convívio. Desse registro, além das boas recordações e do talento desses dois grandes artistas, ficaram imagens que compõem o filme O Grande Tambor. Deixamos aqui a lembrança desse momento e a saudade de nosso amigos que já partiram, Giamarê e Mestre Batista e um até breve pra turma do Areal, que já tá passando da hora da gente se encontrar!