Arquivo da tag: Billy Valdez

Heavy Hour 61 – 15.10.19 – $aúde pública em $hopping Alegre

Para o Prefeito de Porto Alegre a saúde pública é uma que$tão de negócio e não de direitos. Só isso explica o clima de intolerância e autoritarismo que rola nesse momento, quando, de forma oportunista, Júnior (o filho do famoso “Filhote da Ditadura”, Marchezan pai) se aproveita de uma decisão do STF para atacar trabalhadoras e trabalhadores da saúde e, principalmente, a massa usuária do SUS na capital do estado. Modelo que deve servir de façanha a toda terra de Osmar, Bolsonaros e demais que pensam em privatizar nossas vidas como solução para todos os males – criados por suas incompetentes gestões. Esta denúncia é um alerta para toda rede que escuta o Heavy Hour! Saúde deve ser inegociável – e para comprovar isso, no Estúdio Monstro, as guerreiras Maria Letícia Garcia (Coordenadora do Conselho Municipal de Saúde de POA), Ana Paula de Lima (Comissão da Atenção Primária do Conselho Municipal de Saúde de POA), Franciele Batistella (Mestra em Enfermagem e enfermeira do IMESF/POA) e o guerreiro João Fontoura (Conselheiro Municipal de Saúde de POA). Temos ainda a reportagem de Bruno Pedrotti e mais um monte de conversas, todas relevantes para tentarmos entender (ou não!) um momento tão crucial das nossas comunidades.

Setlist:
Chico Buarque – Apesar de Você
Legião Urbana – Fábrica
Repressor – Reizinho
Gonzaguinha – É
Tom Zé – Senhor Cidadão
Noir Désir – Un Jour en France
Forka – Troozão
Nirvana – Come As You Are

Inimigo Eu: A Carta

A banda Inimigo Eu, da cidade de Esteio/RS, acaba de  lançar seu mais novo Videoclipe da música “A Carta”, faixa integrante do E.P Queda e Ascensão.

A mensagem forte contida na letra da música deu origem a uma narrativa que aborda uma questão bem atual: a ganância por dinheiro e corrupção sistêmica em cima do meio ambiente. A história se desenvolve em torno de um escritório de engenharia ambiental em que um engenheiro recebe uma proposta para fraudar uma licença para uma barragem. O personagem se confronta com vários sentimentos e vai decidir qual o caminho a tomar entre muita grana e seus ideiais e convicções.

O roteiro foi escrito por Guilherme Barcelos, filmagens da banda por Lucas Machado, produção, filmagens, direção e edição por Billy Valdez, do Coletivo Catarse.

Banda: Inimigo Eu
Música: A Carta
Álbum: Queda e Ascensão
Produção: Coletivo Catarse
Lançamento: Estrondo Records

Heavy Hour 59 – 30.09.19 – Autonomia, Autogestão e Autogoverno contra o capital e o Estado!

Para a estreia do Heavy Hour em Alvorada, nosso time – que ainda está sem seu âncora oficial – recebe, no Estúdio Monstro, Cássio Brancaleone, sociólogo, professor e membro do Sindicato dos Docentes da UFFS, que compartilha conosco sua experiência entre os Zapatistas de Chiapas, no sudeste mexicano. Também conosco está o indigenista que trabalhou 8 anos na FUNAI, cientista social e mestre em psicologia social, João Mauricio Farías, que se autodeclara “pacifista”, mas que não deixa de ressaltar que o direito à vida dos oprimidos passa pela autodefesa (inclusive com “violência”) frente ao terrorismo colonial-capitalista-estatal! Em pé de guerra desde o Wallmapu (Território Mapuche), temos ainda contribuição do camarada Ale Kim Layal, que forma parte da organização Mapuche urbana inchiñ kai che (Nós também somos gente). O diálogo entre essas diversas experiências e formas de praticar a autonomia deixa um bate-papo quente no estúdio com os jornalistas questionando a tutela e a burocracia indigenista como entrave à mudança social verdadeira… De todas formas, este programa é mais uma ocasião de ressaltar nossa profunda admiração e solidariedade com os povos originários, que há mais de 500 anos, incansavelmente, lutam para viver!

Na playlist:
Manu Chao – EZLN… Para Todos Todo…
Rage Against The Machine – Zapata´s blood
Pukutriñuke – Marrichiweu
Subverso + Portavoz – Lo que no voy a decir
O Rappa – Me Deixa
Fusion Bomb – You´re a Cancer To This World
Wechekeche ñi Trawün – Mapudugufinge

Heavy Hour 58 – 24.09.19 – O futebol com Clubes e uma homenagem a Bira

O futebol é uma caixinha de surpresas. Isso toda gente sabe! Mas o que também sabemos é que o futebol serve a muitos interesses de poder e dinheiro. E nada é mais óbvio do que a tentativa de “privatização” dos nossos Clubes num arremedo de lei modernizante feita a toque de caixa pelo glorioso Botafogo (alcunha de Rodrigo Maia, presidente do Congresso Nacional, na famosa lista da Odebretch). Nosso programa da semana trata desse assunto. Mas, infelizmente, não é só disso que falamos. Perdemos um grande amigo e incentivador do Coletivo Catarse, Leandro Bira dos Santos. Torcedor ferrenho do Tricolor gaúcho, parceiro desde o início da caminhada e protagonista de alguns dos nossos filmes, Bira nos deixou no dia em que gravamos esse numéro 58 do Heavy Hour. Para ele fica nossa homenagem e a nossa luta para que nossos Clubes de Futebol sejam definitivamente patrimônios de suas torcidas e quadros associativos e que nunca caiam nas mãos de oportunistas predadores de um dos sentimentos mais legítimos de nossa alma popular!

Convidado, no Estúdio Monstro, Ivandro Latino, representante do Povo do Clube e integrante da Articulação Nacional pelo Direito de Torcer, Colorado. Por áudio, Fernando Monfardini, advogado, consultor de complience e autor do livro Compliance no Futebol, Vascaíno. Por telefone, temos Irlan Simões, Doutorando na UERJ, autor do livro Clientes versus Rebeldes e torcedor do Vitória além de animador do Na Bancada.

Lista de músicas do programa:
Thin Lizzy – Whiskey in the jar
Neguinho da Beija Flor – O Campeão
Keltoi – Unhas cores, un sentimento
Bombo Larai – Aguante
Tankard – Schwarz Weiß Wie Schnee
Megadeth – A tout le monde
Fito Paez – Y dale alegria mi corazon
Funkalister – 16 de agosto
Metallica – Fade to black

Heavy Hour 57 – 17.09.19 – A censura está aí! Bem desenhada…

Recebemos representantes da GRAFAR (Grafistas Associados do Rio Grande do Sul) neste programa, 3 cartunistas que tiveram seus trabalhos censurados em uma exposição na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Aparentemente, Santiago, Hals e Rafael Corrêa entendem que podem – e devem! – xingar o excrecentíssimo presidente do Brazil livremente sem ter volta, oras bolas! Mas os baluartes do fascismo de bombachas, sr. Nagelstein e a filha do coronel Leal, não deixaram passar em branco e num canetaço protegeram a honra do Bozo acabando com a exposição. Resultado? Explodiu o interesse das pessoas pelas charges! Fantásticas e sagazes, aliás… No papo, também, de estúdio cheio e com muita pressa, o trio nos conta das suas histórias em outros momentos de censura e suas opiniões sobre o momento Charlie Hebdo que estamos enfrentando hoje em dia. (arte do programa feita sobre cartum de Rafael Corrêa)

Setlist bem adequado:
Blitz – Cruel, cruel, esquizofrenético blues
Titãs – Estado Violência
AC/DC – Let me put my love into you
Her – Five Minutes
Paulinho da Viola – Meu novo sapato
Marlyn Manson – Coma White
Odair José – Eu vou tirar você desse lugar