Arquivo da tag: Marcelo Cougo

MAIS QUE UM JOGO | Quem é “anti–antifa” é o quê?

A Frente Inter Antifascista virou alvo de velhos conhecidos da torcida colorada. Aqueles que por anos fizeram o clube amargar derrotas e que estavam ao lado da pior gestão do Internacional, decidiram atacar os torcedores e as torcedoras desta frente. Torcedores e torcedoras que amam o Inter, que lutam por um estádio plural e democrático, que buscam uma arquibancada que respeite todos e todas, que levam a sério o fato de sermos O CLUBE DO POVO.

Disseminando a falsa ideia de partidarização da Inter Antifascista, o que demonstra o mais absoluto desconhecimento de quem somos e do que defendemos, aproveitam o momento que vivemos para tentar nos calar. E o fazem na surdina, armando na política interna do clube, buscando criminalizar e amedrontar torcedores e torcedoras, ameaçando de processos que, sabemos, não tem embasamento jurídico.

Está bem claro que o problema não é usarmos a paixão pelo Internacional para nos unirmos (visto que em manifestações políticas que discordamos tinham bandeira do Internacional no carro de som e nada se falou sobre), mas sim o fazermos em lutas importantes contra machismo, racismo, homofobia, capacitismo (discriminação contra Pessoas com Deficiência), elitização do futebol e outras tantas questões importantes que atacam os mais pobres. Questões que estes velhos conhecidos ignoram e não querem discutir.

A Frente Inter Antifascista e todos e todas que a compõem e compartilham de suas ideias não aceitarão que os que colocaram sempre seus interesses pessoais acima do Internacional e da sua torcida tentem nos calar.

Frente Inter Antifascista

– originalmente publicado no site do Repórter popular, aqui

Heavy Hour 42 – 04.06.19 – Minera teu C…

Com este desgoverno que desenterra tudo que tem de ruim em projetos de depredação socioambiental, mais uma nos ronda aqui no Rio Grande velho de guerra: mineração às margens do lago Guaíba. Com projeto da década de 1970, mais uma vez lapidam-se os velhos motes da criação de empregos, riqueza para municípios, entre outros engodos, para se passar a draga no solo gaúcho e poluir nossas águas e atmosfera. Qual o custo real disso? Michelle Ramos, do MaM (Movimento pela Soberania Popular na Mineração), e Eduardo Raguse, engenheiro ambiental da AMA Guaíba (Associação Amigos do Meio Ambiente de Guaíba), trazem muitos exemplos e apostam na mobilização para que isso não vingue. Marcelo Silva, professor e poeta do Morro Santana, também dá a sua palha e nos brinda com belas palavras em um espaço de poesia que parece que permanecerá por um tempo no Heavy Hour!

Do Coletivo Catarse, Clementine, Bruno Pedrotti, Marcelo Cougo e Gustavo Türck lotaram o estúdio e os blocos de fala deste programa. Ah! Teve também Billy Valdez…

Setlist:
Priscila Magella – Choro de Lama
Groundation – Fossil Fuels
Bad Brains – Banned in DC
Hempadura – Queimem!
Destruction – Born to Perish
Milton Nascimento – Para Lennon e McCartney
Calle 13 – Latinoamerica

Heavy Hour 41 – 28.05.19 – Alvo dos patifes

E os patos viraram patifes. Depois de vestirem suas camisetas da CBF e conseguirem dar suporte a um golpe engendrado nos manuais da CIA, eles voltam às ruas e apontam suas armas diretamente ao seu mais novo inimigo: a educação! Sim, muitas – nem tantas – pessoas se fantasiaram novamente e trataram de contra-marchar apoiando seu presidente, a ignorância e o ideologismo racista e fascista – tudo abertamente. Neste programa, desvelamos a marcha dos patifes pela história de 3 antropólogxs: Cleyton Rocha, do Macapá, capital do Amapá, Lucy Cavalcante, de Caucaia, no Ceará, e Bruno Domingues, de Barcarena, interior do Pará. Todos negrxs e mestrandos da UFRGS – bolsistas ou não, de cotas ou não, são aqueles com a mira do ódio em suas paletas. Na condução do programa, o power trio do Coletivo Catarse recebe o reforço – permanente? – de Clementine Marechal, também antropóloga e de espírito de luta ativo.

Setlist:
Eu Acuso! – Marcha dos Patifes
Maria Bethânia – Carcará
Vitor Jara – Movil Oil Special
O Rappa – Minha Alma
Belém Pará Brasil – Mosaico de Ravena
Slave in Hell – W.O.E.
Possessed – Graven
Rockin 1000 – Smells Like Teen Spirity

Heavy Hour 39 – 14.05.19 – Contra a demonização dos trabalhadores! Chega de reformas infames!

O ódio como estratégia de poder, a demonização dos trabalhadores – é isso que está por trás de toda a sujeira das reformas propostas desde o golpe de 2016. Neste programa, recebemos Leandro Reis, do Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas, trabalhador de chão de fábrica, e Jonas Reis, do SIMPA, municipário de Porto Alegre, há bons anos declarado inimigo pelo “prefake” (suas palavras) Marchezan, assim como todos os servidores públicos da cidade, alvos constantes de ataques de uma pessoa que despreza a cidade que governa e a coisa pública. Aliás, não parece ser uma regra dessa frente toda podre de direita que está por aí dando as cartas nesses anos?!

Drinks neste Heavy Hour gentilmente cedidos pela Caipora, cachaça de primeira! Não por coincidência, só fomos na canha em homenagem a “o” preso político brasileiro, que assombra os sonhos e fetiches minions em todas as noites… Livre!

Setlist
Dona Ivone Lara – Sonho Meu
Chico Buarque e Milton Nascimento – Cálice
Humanicide – Visualizer
Asfixia Social – Get Ready O Começo
Bezerra da Silva – Candidato Caô
Cake – I Will Survive
Audiozumb – 111 Tiros
Megadeth – In my darkest hour

Heavy Hour 38 – 06.05.19 – Colonialismo… na Venezuela!

Para falar das patacoadas do império na Venezuela, neste programa, recebemos uma grande atualização do professor venezuelano Pablo Quintero, presença constante quando o assunto é o seu país. Pra comentar, no estúdio, livreiro Bolívar não passa sua dica de livro, mas dá a sua letra, além da antropóloga Clémentine Maréchal, que não necessariamente fala sobre o país em ataque em questão, mas traz um ponto de vista acerca do colonialismo.

Tirem as mãos da Venezuela! Aí, depois, seguros de seu país, resolvam, os venezuelanos, a questão que cai hoje de maduro, né…

*arte feita sob cartum de Latuff

Setlist:
Rage Against the Machine – Gerrilla Radio
Os Paralamas do Sucesso – Pólvora
Death Angel – The Pack
Legião Urbana – Índios
Death – Bite the Pain
Rickman G Crew ft Wayana Boy & Mr Den – Amazonie
Fúria Rockpauleira – Mata-se