Contra o silêncio imposto

Numa madrugada qualquer, oito jovens se reuniram no bairro Cidade Baixa em Porto Alegre/RS com uma câmera na mão e a seguinte ideia na cabeça: fazer um vídeo sobre o silêncio forçado depois das 2h a maior parte dos bares e da vida noturna do bairro boêmio da capital gaúcha. O grupo, genericamente chamado de “Os Faixas”, é mais uma das iniciativas sociais de protesto a polêmica restrição a vida noturna do bairro, que tem causado a insatisfação não só dos frequentadores das casas noturnas, mas também aos músicos, artistas e comerciantes que vivem da boemia portoalegrense.

O grupo justifica sua identidade a partir de uma faixa vermelha desenhada nos seus rostos à altura dos olhos. “A ideia foi inspirada no jornalista Marcelo Noah, que postou sua própria foto no facebook com essa faixa vermelha desenhada na altura dos olhos, protestando pelo retorno da cor, da música e da alegria a cidade”, relata o estudante de jornalismo da UNISINOS Yuri Ebenritter, autor do roteiro e editor do vídeo, que circula nas redes sociais, já tendo um número razoável de visualisações.

Videoativismo
O vídeo, que tem duração de 1min50seg, inicia com uma história comum a centenas de milhares de frequentadores do Bairro: amigos se ligam no meio da noite marcando encontro na Cidade Baixa. A surpresa é que quando se encontram fazem uma atividade fora dos padrões esperados para o local: jogam cartas sentados no meio da rótula da Rua João Alfredo, uma das principais ruas em termos de vida noturna. Enquanto jogam com expressão entediada, um músico passa pelo grupo desolado, com seu violão embaixo do braço, e uma voz sussurra pedindo “vida”, “alegria”, “gritar”, “ver gente sorrindo, confraternizando”. Tudo que é negado depois das 2h na Cidade Baixa. O vídeo se encerra com a nota melancólica do músico João Cony, dando o tom do protesto.

*recebido via e-mail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *