O cartum anti-racista de Oliver Harrington

por Santiago Neltair Abreu

A imprensa dos Estados Unidos e da Europa faz um grande estardalhaço quando algum artista ou esportista sai da Rússia ou de Cuba para o mundo capitalista (vide o caso da blogueira Yoani). Porém, quando alguém faz o caminho contrário – bico calado e nada se fala!!!!

oliver1

Oliver Harrington foi um cartunista negro novaiorquino perseguido pelo macartismo, que abandonou o seu país em 1951, foi para Paris e depois se asilou na Alemanha Comunista. oliver2

Sua militância em movimentos anti-racistas e seus cartuns com severas denúncias das condições dos negros, lhe valeram a ira do sistema. Durante sua estadia em Paris seu grande amigo, também exilado, o escritor negro e ativista Richard Wright, morreu em circunstâncias que Harrington julgou ter sido assassinato da CIA. Acreditando ser o próximo, aproveitou um convite para ilustrar alguns livros em Berlin Oeste, e optou por ficar ali quando construiram o muro em 1961. Trabalhou para revistas do leste, como Eulenspiegel e Das Magazine.

Viveu lá até a sua morte em 1995 com 83 anos e só voltou aos Estados Unidos para conferências em Universidades.

Seu personagem Bootsie, foi muito famoso nas comunidades e na imprensa negra estadunidense onde veiculava sua justa indignação.

No primeiro desenho (o do casal cochichando) a mulher diz para o personagem Bootsie: ” Aqui, irmão Bootsie, pegue esse martelo extra que eu consegui, para o caso dos cavalheiros da lei decidirem que essa manifestação tá muito pacífica !!!”

oliver3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *