México explode em violência

[por Daniel Cassol]
“(…)O governador de Guerrero renunciou ao cargo. O prefeito e a primeira-dama foram presos. Há cerca de duas semanas, a Procuradoria Geral da República anunciou que as investigações apontavam para a pior das conclusões: os 43 estudantes teriam sido mortos por integrantes do cartel Guerreros Unidos, a quem os jovens foram entregues pela polícia local.

Os pais dos estudantes não aceitaram. “Vivos se los llevaron, vivos los queremos”, afirmam. Os protestos, realizados desde a noite do desaparecimento dos estudantes, aumentam e pressionam o governo do presidente Enrique Peña Nieto, que num primeiro momento não quis admitir a gravidade dos fatos, demorou para assumir as investigações e ainda manteve uma viagem de negócios à Ásia em meio à turbulência política. O massacre de Iguala mostrou que execuções e desaparecimentos, mais associadas ao período do ex-presidente Felipe Calderón, continuam vigentes no México. Pressionado por organismos internacionais, o país mergulha em uma grave crise institucional, porque o caso Iguala escancara o fracasso da guerra às drogas e revela um narcotráfico entranhado em setores do poder público.”

– texto retirado de material produzido por Daniel Cassol e postado Blog Futebol e Outras Guerras, clique aqui para ler a íntegra.

———–

Enquanto no Brasil, um candidato a presidente foi quase eleito sem ter sido esclarecido exatamente qual sua relação com a apreensão de meia tonelada de pasta-base de cocaína em um helicóptero da empresa de amigos seus pessoais – a família Perrella, que comanda o atual campeão do Campeonato Brasileiro (detalhe, junto aos apreendidos estava um empresário do futebol) -, no México, país limítrofe com a meca do capital e seus adoradores, os EUA, essas relações entre políticos/Estado/narcotráfico transparecem e se clarificam ao mundo a cada dia que passa.

Seguem duas matérias sobre o tema:

Confirman desaparición de 30 estudiantes en Cocula, do Portal Alba

Irrumpen normalistas en Casa Guerrero; gobernador envía a su esposa a encararlos, de Proceso.com.mx

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *