Conjuntura política: o que pinçamos na rede

[Carta Capital] As ruas do país foram tomadas no dia 15 por milhares de pessoas que protestaram contra o Governo Federal pedindo o impeachment da presidenta Dilma Roussef. Muitos dos manifestantes pediram também por intervenção militar. A mobilização da classe média foi insuflada pela grande mídia que apoia o movimento. Quem são estas pessoas que pedem por golpe militar e pela derrubada de um governo eleito democraticamente? Qual o contexto político e os interesses por trás desta mobilização? Fizemos um apanhado em sites da internet que acreditamos possam nos ajudar a entender, pelo menos em parte, o que está acontecendo. Compartilhamos aqui com vocês: Foto no destaque do site: Mídia Ninja

Guilherme Boulos: saída para Dilma é pela esquerda

por Carta Capital

A mais maldita das heranças do PT

por Eliane Brum, retirado do El País

O maior risco para o PT, para além do governo e do atual mandato, talvez não seja a multidão que ocupou as ruas do Brasil, mas a que não estava lá. São os que não estavam nem no dia 13 de março, quando movimentos como CUT, UNE e MST organizaram uma manifestação que, apesar de críticas a medidas de ajuste fiscal tomadas pelo governo, defendia a presidente Dilma Rousseff. Nem estavam no já histórico domingo, 15 de março, quando centenas de milhares de pessoas aderiram aos protestos, em várias capitais e cidades do país, em manifestações contra Dilma Rousseff articuladas nas redes sociais da internet, com bandeiras que defendiam o fim da corrupção, o impeachment da presidente e até uma aterradora, ainda que minoritária, defesa da volta da ditadura. São os que já não sairiam de casa em dia nenhum empunhando uma bandeira do PT, mas que também não atenderiam ao chamado das forças de 15 de março, os que apontam que o partido perdeu a capacidade de representar um projeto de esquerda – e gente de esquerda. É essa herança do PT que o Brasil, muito mais do que o partido, precisará compreender. E é com ela que teremos de lidar durante muito mais tempo do que o desse mandato. Leia o artigo na íntegra no El País

A Marcha dos Hipócritas por Leandro Fortes, retirado do Sul 21

Primeiro, vamos combinar uma coisa: se você votou em Aécio Neves, nas eleições passadas, você não está preocupado com corrupção. Você nem liga para isso, admita. Aécio usou dinheiro público para construir um aeroporto nas terras da família dele e deu a chave do lugar, um patrimônio estadual, para um tio. Aécio garantiu o repasse de dinheiro público do estado de Minas Gerais, cerca de 1,2 milhão reais, a três rádios e um jornal ligados à família dele. Isso é corrupção. Leia o artigo na íntegra latuff

por Carlos Latuff

 

 

 

 

 

 

 

Protesto contra Dilma na Paulista foi muito além da classe média por Caio castor,

retirado do Vi o Mundo 

Filhos da Revolução por mídia Ninja

Sobre a postura do Governo Federal diante das manifestações populares que encontra, uma reflexão registrada por Pablo Vieira Fiorentino nas redes sociais: “Só posso chegar a uma conclusão: protestar por transporte público, por moradia, contra a violência policial e contra os limites da chamada democracia representativa é crime; defender a ditadura militar, a morte dos comunistas, o obscurantismo e a intolerância é um ato de democracia. Para os primeiros, repressão brutal e cadeia, para os segundos o governo está aberto ao diálogo. Lamentável. Um espetáculo de servilismo.”