Arquivo da categoria: Clipe

Coletivo Catarse e Comuna do Arvoredo Apresentam!

Em tempos de ataque incansável à cultura, apresentamos mais um projeto cultural, pois os canalhas odeiam cultura. Neste primeiro vídeo apresentamos Segura Ele, famoso choro de Pixinguinha. A gravação foi realizada no dia 03.12.19 na Comuna do Arvoredo, Porto Alegre-RS, Brasil.

O projeto surgiu a partir de uma parceria com Yvan Etienne, morador da Comuna do Arvoredo – espaço de resistência que além de abrigar a (já não tão) nova sede do Coletivo Catarse, transpira arte e cultura.

A iniciativa, que estreia junto com esse primeiro clipe, visa trazer músicos e lhes colocar de frente para microfones e câmeras, para fazer o que eles fazem de melhor, música,  arte, CULTURA!

Interpretação:
Yvan Etienne – Sax soprano
João Aquino – Violão
Alexandre dos Santos – Violão 7 cordas
Maicon Ouriques – Pandeiro

Ficha técnica:
Produção – Yvan Etienne
Captação de som e mixagem – Yvan Etienne e Marcelo Bullum Captação imagem – Billy Valdez e Marcelo Cougo
Edição video – Billy Valdez
Confecção e instalação de Sombra Portátil – Eliane Bruél

Inimigo Eu: A Carta

A banda Inimigo Eu, da cidade de Esteio/RS, acaba de  lançar seu mais novo Videoclipe da música “A Carta”, faixa integrante do E.P Queda e Ascensão.

A mensagem forte contida na letra da música deu origem a uma narrativa que aborda uma questão bem atual: a ganância por dinheiro e corrupção sistêmica em cima do meio ambiente. A história se desenvolve em torno de um escritório de engenharia ambiental em que um engenheiro recebe uma proposta para fraudar uma licença para uma barragem. O personagem se confronta com vários sentimentos e vai decidir qual o caminho a tomar entre muita grana e seus ideiais e convicções.

O roteiro foi escrito por Guilherme Barcelos, filmagens da banda por Lucas Machado, produção, filmagens, direção e edição por Billy Valdez, do Coletivo Catarse.

Banda: Inimigo Eu
Música: A Carta
Álbum: Queda e Ascensão
Produção: Coletivo Catarse
Lançamento: Estrondo Records

Negra Jaque: 80 Motivos

Lyric video realizado em parceria com o Coletivo Catarse.

Letra:
Com mais de 80 motivos pra jogar bem na sua cara
Ando aqui de pés descalços sobre o fio da navalha
Não vim pra explicar nada
Vim pra confundir sua mente
Subestimar aqui é de costume
Eu vim pra quebra correntes
Não vou ficar nessa cota, botamos o pé na porta
Mesmo com alvo nas costas, mostro aqui que eu não to morta
A mídia alimenta o medo, desligue o aparelho
Vire erva daninha vem pra pista desde cedo
Na época do fake News, o que vale são teus views
Teu sangue, tua luta interna ninguém sabe nunca nem viu
O rap perdido no beat, procurando o melhor hit,
não sabem não querem saber ,pra se posicionar tem que ter convite
sou da geração de 80, nos manos me diz violenta
mas pega a visão na situação ele não me representa

disseram que era pra eu viver, me encontro aqui muito viva
minha rima tem nada a temer
chego no pique da Queen Latifha
demônios que moram em mim
querem me chamar mas não sabem
sou iansã brisa do amanhã
vento, raios e tempestades
quando tu não é alvo aqui
é fácil dizer Marielle
a execução juiz promotor
e o lema e a bala que fere
quantos vão ter que morrer
Aqui nossas mães não suportam,
Ta na hora de aprender, que vidas negras importam
O bonde ta em formação temos brilhos em nossos olhares
Pega visão,sente a pressão
E o Brasil vai virar palmares

Direção Criativa : Fabiana Menini
Mix/Master: @noturno records

+ INFOS
Edição por Coletivo Catarse sobre imagens de arquivo de materiais próprios produzidos em frentes de resistências desde 2013.

facebook.com/NegraJaqueOficial
Instagram : @negrajaqueoficial
OneRPM Negra Jaque

Cidadão bem de merda

Quando lançaram o petardo em clipe “5 Tiros“, virei para um dos integrantes da Hempadura e disse: ih, quero ver superarem isso que vocês acabaram de produzir!

Pois esse é um dos grandes dilemas das artes: obras tão boas, tão impactantes, que passam a assombrar os seus autores.

Confesso que a curiosidade me embalou por um tempo numa morbidez hardcore, tentando entender o que as mentes duras de hempa estavam tramando mais uma vez – “Ha-ha! Lá estão eles, de novo, atrás das telas dos computadores, matutando o que fazer… Pffff, 5 tiros de verdade, e o sexto de festim…” – subestimava.

Que nada! Desgraçados, destroçadores de críticos-crônicos de música. Mais uma vez, conseguiram.

A narrativa do novo clipe é tão foda quanto a própria música. A estética já é de um selo conhecido de quem segue a banda – imagens sujas, galera gritando cantando em semicírculo, em plano médio, muitos filtros… Não é ruim, muito pelo contrário, é uma marca, um tipo Hempadura de “clipar”.

Na história, a estupidez humana de um tipo dominante, infelizmente, na sociedade brasileira. Não que todos esses que se identifiquem ao estereótipo “de bem” sejam misóginos, racistas e estupradores, mas é, de fato, um conceito que catapulta essa violência pela cortina da defesa de costumes. Que se levanta e serve direitinho para escamotear atitudes de perversão sexual – se você duvida, pergunte para qualquer profissional Assistente Social que lida com abusos de crianças e adolescentes, que não seja ligado a alguma igreja, e a confirmação virá. Sem falar que as informações estão todas ali, em vários momentos do clipe, sem nuances de linguagem.

E, então, talvez o “pior” do clipe seja isso: é preciso assisti-lo algumas vezes para assimilar tudo o que é exposto. Mas, vamos combinar, com uma obra dessas num momento destes, a adrenalina agradece!

Resistir é o compromisso

Lançamento do tão aguardado segundo clipe da banda Boca Braba Hardcore, que tivemos prazer de produzir.

Neste novo clipe a banda mostra sua nova formação que vem cada vez mais ganhando destaque e força no cenário underground do RS.
Resistir é o compromisso, mostra uma banda coesa, determinada e focada. Firmando sua ideologia e mostrando que a música vai além de mostrar só rifes pesados e batera marcante.

Produção: Coletivo Catarse e Boca Braba Hardcore.
Imagens, edição e color grading: Billy Valdez

Segue a letra deste petardo sonoro:

Resistir é o compromisso

Quem é o dono do poder? País da falsidade, vampiro da gasolina o diabo na terceira idade
Vidas do avesso, mascarados tem seu preço, aqui na América Latina nos seguimos a rotina
Trabalhar pra sustentar um bando de parasita, a polícia militar, suas máfias e milícias, empreiteiras, estatais, um consórcio de quadrilhas que não passam nos jornais mas atingem as famílias!
Mas atingem as famílias!
Mas atingem as famílias!
Nossos problemas banais! Na terra dos marajás! Ratos roendo estatais! Associações patronais! Nossos problemas banais! Na terra dos marajás! Ratos roendo estatais! Associações patronais!
Querem fazer tu te render, os escravos da vaidade, essa mídia corrompida nos guiando pra insanidade,

Ferve de certezas arrombando a natureza, sociedade é movida a carbono e a frieza.

O caos tá nas favelas, vai madeira nos cortiços, a polícia senta o braço, resistir é o compromisso!

O caos tá nas favelas, vai madeira nos cortiços, a polícia senta o braço, resistir é o compromisso!

Resistir é o compromisso!

Resistir é o compromisso!

Sou Evander Holyfield, tô blindado até a alma, vim pra ver o Rei cair a anos to mantendo a calma, não me treina nem me testa sem plateia e nem palmas, ao sistema explorador não entregarei minha alma!

Não entregarei minha alma!

Não entregarei minha alma!

Não entregarei minha alma!