Arquivo da tag: Heavy Hour

Heavy Hour 48 – 16.07.19 – Estamos velhos para sermos anarquistas?

Estamos velhos para lutar? Para entender a conjuntura? Para saber o que fazer diante do fascismo eminente? No programa desta semana, recebemos dois anarquistas parcerias, Lampião e Maya, que, junto à colaboração do jornalista e historiador catalão Ricard Vargas, vão trazer à luz a Revolução Espanhola, que completa 83 anos – uma frente anarquista que combateu o fascismo sanguinário do ditador Franco. Não por acaso, também no Estúdio Monstro, o cartunista e artista gráfico Eugênio Neves colabora na discussão, um velho e incisivo amigo do Coletivo Catarse. Na técnica, Gustavo Türck, no meio-campo, Marcelo Cougo (lançando música ao vivo, uma obra de otimismo e superação para as novas gerações), e na linha de frente, comandando a discussão, Clémentine Maréchal – a antropóloga. (arte desta edição, uma pichação sobre ilustração de Eugênio Neves, feita durante a gravação do programa)

Setlist:
Los Dolares – A las barricadas
Dead Kennedys – Chemical Warfare
Dismember – Dreaming in red
Belchior – Como o Diabo Gosta
Abuso Sonoro – Ay Carmela!
Trust – Antisocial

Heavy Hour 47 – 09.07.19 – LGBTudo!

Recebemos no Estúdio Monstro, na sede do Coletivo Catarse, o ativista do Nuances – Grupo Pela Livre Expressão Sexual, Célio Golin, para um bate-papo sobre questões de homofobia e muito mais! Teve Grêmio, Renato Gaúcho e Coligay na conversa também. Destaque para a sonolenta contribuição de Billy Valdez, correspondente do Heavy Hour direto na Nova Zelândia, o lugar onde os patetas malucos dirigem seus carros, mas que são gentis nas calçadas… Power trio do coletivo nesta edição completado com Clémentine, a antropóloga.

E teve música boa! Confere nossa setlist:
Megadeth – Dystopia
Cake – I Will Survive
Chico Buarque – Construção
Ney Matogrosso e Pedro Luís e a Parede – Noite Severina
The Datsuns – Gods are bored
Judas Priest – Electric Eye

Heavy Hour 46 – 02.07.19 – Polícia para quem precisa!

Não, não fomos alvo de uma operação do DENARC, mas oferecemos nosso espaço para conversarmos sobre um assunto até certo ponto tabu nas frentes esquerdopatas. Recebemos no Estúdio Monstro, na sede do Coletivo Catarse, 3 representantes das forças do Poder Coercitivo do Estado – que serve à propriedade privada: Luciana Rocha, da Guarda Municipal em Canoas, mestranda em Segurança Cidadã na UFRGS; Airton Garcez, policial militar da reserva, um dos fundadores dos Policiais Antifacismo; e Leonel Radde, policial civil e vocalista da banda Calibre. O papo foi intenso e uma das ideias foi bem convergente: a esquerda precisa discutir segurança pública também pelo campo dos policiais, porque, se seguir não fazendo, a direita vai seguir hegemônica – e o cassete vai comer, não é mesmo?! Ouça para saber como o power trio do Heavy Hour nervosamente interagiu e conversou junto “das poliça” temas como Direitos Humanos, bandidagem e um pouco de aerococa…

E saca essa setlist com umas obviedades clichês…
Titãs – Polícia
Johnny Cash – Folsom Prison Blues
Calibre – O Jogo
Dead Fish – Pobres Cachorros
Criolo – Subirusdoistiozin
Willie Nelson – Seven Year Itch
Damned Things – Cells
The Police – Message in a bottle

Heavy Hour 45 – 25.06.19 – Ocupar e resistir! Ocupação não é invasão e é um direito constitucional

Por mais que não pareça haver mais regra nenhuma neste país, que a lei não valha para todos, mas apenas para aqueles que os poderosos querem penalizar, ainda há que se resistir e lutar. Nessa inglória jornada estão pessoas como a advogada Clarice Zanini, que retorna ao programa, uma representante da Associação de Juristas Pela Democracia na tentativa de usar sua profissão para que a Constituição seja cumprida; Constituição esta, carta magna da República, que permite ocupações em imóveis que não cumpram sua função social, que estão abandonados, ociosos – um grito que muitas vezes saiu da boca de pessoas como Cláudia Fávaro, arquiteta e urbanista, lutadora das causas sociais no campo e na cidade; e das duas que representam a Ocupação Baronesa, recentemente despejada em Porto Alegre, Alice Martins e Lara Werner, que nos contam entre outras questões do porquê ocupar é um ato de cidadania. Por aúdio, a arquiteta Karla Moroso, um sobrenome interessante, pois seu significado é antítese ao seu trabalho de arquiteta preocupada com as questões relacionadas com a cidade, ela expõe em números e nos contextualiza ao início a situação atual de moradia em Porto Alegre e no estado.

Setlist:
Adoniran Barbosa – Saudosa Maloca
Ernani Cousandier – O Boçal
Flávio Venturini – Clube da Esquina 2
Confeitaria Brasil – A Pedrada
Bezerra da Silva – Defunto Caguete
Slash e Miles Kennedy – Civil War

Heavy Hour 44 – 18.06.19 – #vazajato, juiz não pode combinar com atacante o pênalti!

Nossa equipe de especialistas foi chamada para entendermos o que é essa patacoada toda entre US Moro e Delenhol. Clarice Zanini, advogada com atuação em ocupações e junto a movimentos sociais e representante da Associação de Juristas Pela Democracia, diz que nunca viu um juiz combinar uma ação pra legitimar uma ocupação em moradia, fazendo esta cumprir sua função social constitucional; já Felipe Lazari, punk rocker, advogado e professor de Direito, está perplexo e não sabe mais o que vai ensinar em sala de aula, porque parece que não existe o tal Estado Democrático de Direito; e o power trio do Coletivo Catarse, baseando-se em suas especialidades de leitura dúbia e interpretação bebum de textos, confunde toda a coisa… Mas algo foi unânime: não vale juiz ratinho combinar com acusação, não existe isso – não é questão de conversar simplesmente, mas articular com uma das partes uma condenação. Ou seja, por obviedade, Lula deveria estar livre! No início do programa, uma bela crônica da situação pela voz do jornalista da rede Brasil de Fato, Marcos Corbari. Um Robespiheavy Hour em que faltou cerveja, mas sobrou cachaça (valeu, Caipora!).

Setlist:
Legião Urbana – Perfeição
Atrack – Trump Bolsonaro e o fascismo no mundo neoliberal
Bizibeize – 100% Nem Aí
Cannabis Corpse – Left Hand Pass
Hempadura – Cidadão de Bem
Black Sabbath – War Pigs