Arquivo da tag: Movimentos Urbanos

Mobilização na frente da Fepam exige audiência pública da Mina Guaíba em Porto Alegre

Nesta sexta feira (dia 13/09/2019) das 11 até as 13 horas, entidades do Comitê de Combate à Megamineração no RS fizeram uma ação em frente a sede da Fepam, na avenida Borges de Medeiros 261. O grupo pressionou o órgão estadual para promover uma audiência pública do projeto Mina Guaíba (de mineração de carvão) na cidade de Porto Alegre. Além disso, também se manifestou contra a instalação de um polo carboquímico no Estado.

Além de informar a população que passava pelo centro de Porto Alegre conversando e usando caixas de som, os defensores do meio ambiente também coletaram assinaturas em um abaixo assinado. A organização do evento estima que centenas de pessoas tenham sido impactadas pela atividade ao passar pelo local, assim como os funcionários da Fepam que saiam em horário de almoço.

Diversos especialistas alertaram para os riscos socioambientais deste projeto que busca implementar a maior mina de carvão da América Latina a menos de vinte quilômetros da capital. Membros das comunidades impactadas também se manifestaram em defesa da agricultura orgânica praticada no local disputado pela mineradora.

Segue abaixo a cobertura ao vivo feita pela comunicação do Comitê de Combate à Megamineração no RS.

Heavy Hour 56 – 09.09.19 – Quando os ricos invadem as áreas dos pobres…

Os bacanas estão de olho na Bonja! E não é para auxiliar a comunidade, é para desalojar as pessoas de lá! Porto Alegre, como qualquer grande cidade, “sofre” com a especulação imobiliária. Sofre, assim, entre aspas, porque sua administração joga contra a população. Conversamos, portanto, com duas representantes da resistência na Bom Jesus, Cris Medeiros, moradora do local e conselheira tutelar, e com a advogada Rosa, também moradora, sobre as invasões – sim! – de corporações privadas que querem retirar mais de 80 famílias de um local onde moram há mais de 30 anos para seguir seu empreendimento imobiliário – vulgo condomínio de bacana. Falamos também sobre a Grécia, onde, em Atenas, a polícia se prepara para demolir com um bairro autogestionado, praticamente anarquista, que não segue o ordem burocrática das coisas – fascismo em seu mais puro estado. Contribuições de Roberto del Monte no assunto, lutador social e curioso, mais Sinistro Parrhesia, direto da Grécia. Clementine, a antropóloga, sugere ainda 4 filmes sobre o tema: Não vivamos mais como escravos; Eu luto, logo existo; O amor e a revolução; e A cidade era nossa. Todos tem no Youtube…

Setlist:
Roberto del Monte – Cotravi Tierra Liberada
Make Believe – Leave me alone
Killah P – I won’t cry, I won’t fear
Wolf Down – Flames of Discontent
Matheu Corrêa – Meu black é rock
Chico César – Pedrada
Negra Jaque – 80 Motivos
Jefferson Airplane – White Rabbit

Negra Jaque: 80 Motivos

Lyric video realizado em parceria com o Coletivo Catarse.

Letra:
Com mais de 80 motivos pra jogar bem na sua cara
Ando aqui de pés descalços sobre o fio da navalha
Não vim pra explicar nada
Vim pra confundir sua mente
Subestimar aqui é de costume
Eu vim pra quebra correntes
Não vou ficar nessa cota, botamos o pé na porta
Mesmo com alvo nas costas, mostro aqui que eu não to morta
A mídia alimenta o medo, desligue o aparelho
Vire erva daninha vem pra pista desde cedo
Na época do fake News, o que vale são teus views
Teu sangue, tua luta interna ninguém sabe nunca nem viu
O rap perdido no beat, procurando o melhor hit,
não sabem não querem saber ,pra se posicionar tem que ter convite
sou da geração de 80, nos manos me diz violenta
mas pega a visão na situação ele não me representa

disseram que era pra eu viver, me encontro aqui muito viva
minha rima tem nada a temer
chego no pique da Queen Latifha
demônios que moram em mim
querem me chamar mas não sabem
sou iansã brisa do amanhã
vento, raios e tempestades
quando tu não é alvo aqui
é fácil dizer Marielle
a execução juiz promotor
e o lema e a bala que fere
quantos vão ter que morrer
Aqui nossas mães não suportam,
Ta na hora de aprender, que vidas negras importam
O bonde ta em formação temos brilhos em nossos olhares
Pega visão,sente a pressão
E o Brasil vai virar palmares

Direção Criativa : Fabiana Menini
Mix/Master: @noturno records

+ INFOS
Edição por Coletivo Catarse sobre imagens de arquivo de materiais próprios produzidos em frentes de resistências desde 2013.

facebook.com/NegraJaqueOficial
Instagram : @negrajaqueoficial
OneRPM Negra Jaque

Quilombo dos Machado batalha pelo seu território na justiça

Na tarde desta quarta feira (28 de agosto de 2019), moradores do Quilombo dos Machado participaram de um julgamento no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, TRF4. Os três relatores do processo julgaram o agravo da reintegração de posse movida contra a comunidade pela Real Empreendimentos.

A relatora  votou contra a reintegração de posse. O presidente da sessão pediu vistas para analisar o processo com mais calma, adiando a decisão para nova data a ser definida. Comparando com uma partida de futebol, Onir Araújo- advogado do quilombo- explicou que com este voto a comunidade está vencendo por um a zero. Porém Onir destacou que ainda existem riscos, já que faltam dois votos para a decisão final.

Em entrevista, Jamaica- liderança da comunidade- contou um pouco sobre esta batalha na justiça pela permanência no território.

Durante a tarde, quilombolas e apoiadores fizeram uma vigília em frente ao tribunal. As manifestações de cultura popular presentes na comunidade-capoeira, samba e afoxé- se fizeram ecoar e fortaleceram a batalha. Mestre Ratinho, do grupo Accara Capoeira de Angola comandou as rodas, danças e cantos.

Fortalecidos pela sua cultura, os quilombolas incentivaram os presentes a seguirem mobilizados na luta contra a opressão, na defesa dos territórios e comunidades tradicionais. Além disso, também convidaram a todos e todas para uma roda de conversa sobre territorialidade negra e quilombola com o Professor e Geógrafo Rafael Sanzio de Araújo, na quinta feira ás 19h (29/08) no ponto de cultura Bar da Carla; e para o Ativo da Assembléia dos Povos, no Quilombo dos Machado a partir das 9h da manhã de sábado (31/08).

Heavy Hour 54 – 27.08.19 – sobre o direito à cidade

As cidades não ficam inviáveis da noite para o dia. Há planos para isso. Projetos de décadas, que modificam a dinâmica e a paisagem urbana drasticamente. Porto Alegre, metrópole, espelha um modelo de crescimento e pasteurização comum a outras cidades grandes pelo país – cada vez menos uma urbe para se passear, caminhar, curtir espaços públicos, cada vez mais a cidade do carro, do lazer privado, do manual de relações de apenas um tipo de sociedade. Perde-se a cultura local, perde-se a diversidade da população. Trouxemos para falar do tema João Volino, delegado da Região 1 de Planejamento e vice-presidente da Amacais, Pedro Araújo, também delegado da Região 1 de Planejamento e integrante da Comissão Cidades do IAB (Instituto de Arquitetos do Brasil), e Silvio Jardim integrante do Coletivo Cidade Que Queremos. Pois saibam que “eles”, os que mandam na cidade, já lotearam toda a nossa orla do Rio, ããã… Lago… Não! Estuário(?) Guaíba, e dificilmente você faz parte desses planos. A não ser que se encaixe no modelo casa-carro-shopping-carro-trabalho-carro-shopping…

Setlist:
Deborah Finocchiaro e Gustavo Petry – Zero Grau
Hempadura – As Sombras dos Prédios no Morro
Fito Paez – La ciudad liberada
Santana – Singing winds, crying beasts
Pearl Jam – Do the evolution
Sepultura – Politricks
Atahualpa y us Panquis – Todo mundo saca
Chico Science & Nação Zumbi – Da lama ao caos
Black Sabbath – Spiral Architect