Heavy Hour 74 – 14.01.20 – A hora do Rush!

Havia um bom tempo que o Heavy Hour queria convidar Flávio Soares, fundador, vocalista e baixista da Leviaethan. Um cara tão importante pra história do Metal brasileiro que pode ser considerado um Griô do Rock Pesado Riograndense! No Estúdio Monstro a gente recebe o Flávio e conversa sobre a relevância da obra de Neil Peart, baterista e letrista do power trio Rush, recentemente falecido, e que foi o motivo do disparo do convite. O Heavy Hour desta semana ouve e fala bastante de Rush, a excelência técnica e o legado de Peart, as inclinações políticas de suas primeiras letras, Thomas Hobbes, gravações nas antigas do Rock Garagem, gosto musical e mais um mundo de coisas! Um bate papo da pesada que até ficou curto, pois Clementine Tinkamó, a Antropóloga ceboleira, está de volta, e, com ela, a revolução chilena também bate ponto no HH!

A Coordenação 18 de outubro pela liberdade dos presos políticos, direto do Chile, chama a uma Semana de Agitação pela libertação imediata dos presos políticos pela revolta, do dia 13 a 19 de janeiro! Então, desde o HH, conclamamos a mandar algum gesto de solidariedade a cnacionalinternacional18p@gmail.com, mostrando que estamos juntos com os revolucionários e linha de frente contra o Leviatã (O Estado Opressor!!!) e contra o neoliberalismo no Chile.

Se Neil Peart conhecesse verdadeiramente o Chile e o grande laboratório do neoliberalismo, teria escrito algumas de suas odes ao individualismo e seu Estado mínimo para a maioria e máximo para manter o status quo?

Só ouvindo o programa pra ter ideia!

Setlist:
Rush – Tom Sawyer
Rush – The Spirit Of Radio
Rush – YYZ
Rush – Roll the Bones
Rush – The Big Money
Rush – Closer To The Heart
Rush – The Trees
Rush – Red Barchetta
Leviaethan – Spanish Blood

Ato público pela libertação dos presos políticos da revolta social no Chile acontece em Porto Alegre nesta sexta-feira!

82345141_112013743667149_5840882427064483840_o

Dentro da chamada para a “Semana de Agitação Internacional pela libertação imediata dxs presxs políticxs da revolta do povo chileno”, organizada pela “Coordenadora 18 de octubro para la libertad de los presos políticos”, acontecerá em Porto Alegre um ato público exigindo a libertação de todas as pessoas que foram encarceradas pelo Estado Chileno desde o início da revolta em outubro de 2019. A seguir deixamos o chamado para o ato e, aqui, o link do evento!

Há mais de dois meses que as ruas chilenas estão tomadas pelo povo, que, com coragem e determinação, segue enfrentando o terrorismo de Estado. Com ousadia e rebeldia, as “linhas de frente” estão lutando pela destruição de um sistema que há décadas se sustenta explorando, roubando e oprimindo a população!

Somente entre 17 de outubro e 30 de novembro, mais de 29 pessoas foram assassinadas, milhares feridas, incluindo mais de 568 torturadas e mais de 800 violencias sexuais cometidas pelos representantes do Estado chileno.

Por outro lado, colocando em xeque o neoliberalismo, destruindo símbolos do poder colonial-capitalista e enfrentando uma ordem social e política imposta, o povo em luta no Chile está tecendo caminhos revolucionários que se tornaram uma inspiração em toda América Latina. A resposta do Estado chileno através de seus representantes, a polícia e o exército, tem sido uma verdadeira vingança contra o povo em luta. Revelando sua face mais brutal, agora os aparatos de repressao estáo usando armas quimicas e colocando ácido na água e gás lacrimogênio usados nas manifestações. Até hoje mais de 347 pessoas perderam um olho, atingidas por balas de borracha, mais de 22 mil pessoas foram detidas e mais de 2 mil estão sendo processadas arriscando anos de prisão por lutar!

Em resposta à chamada da “Coordenadora 18 de outubro pela liberdade dos presos políticos” para a “Semana de Agitação Internacional pela liberação imediata dos presos políticos da revolta do povo chileno”, convocamos a nos reunirmos na frente do consulado chileno, nessa sexta 17/01 às 18h para exigir a libertação imediata de todas as pessoas que foram presas por lutar!

No Chile, no Brasil e em qualquer parte do mundo, frente a injustiça, frente a desigualdade, a luta é o único caminho digno!
Liberdade imediata e incondicional a todos os presos da revolta no chile.

Hasta que la dignidad se haga costumbre!

Concentração na frente do consulado chileno sexta 17/01-18h
Rua Padre Chagas, 79, Moinhos de Vento
Traz tua barulheira, teu cartaz, tua faixa
FORA PIÑERA, FORA BOLSONARO!
VIVA A REVOLUÇÃO SOCIAL!

fto

Heavy Hour 73 – 07.01.20 – A luta antifascista é um dever profissional – e sociocultural!

Recebemos no Estúdio Monstro, sede do Coletivo Catarse, numa antecipação extraordinária de programas com temáticas HEAVY, o policial civil Leonel Radde, parte do movimento Policiais Antifascismo, mas, antes de tudo, um profissional que está dando a cara a tapa na luta contra movimentos neonazistas no RS – está na cola de uns fachos conhecidos e investigados, que recentemente estão tentando emplacar um festival de cunho nazi na cidade de Canoas, é um caso de polícia, sim! Pra somar, uma dupla do Preto no Metal, o Lohy Silveira e a Indy Lopes, que trazem a perspectiva de quem luta pra fazer uma frente em uma cena costumeiramente ligada e usada simbolicamente por grupos racistas. São duas frentes de uma mesma batalha! Com fascista não se debate, se age…

Setlist antifa:
Hempadura – Queimem!
Diokane – The Light that Makes Us Blind
Fúlsia – Balada Do Pistoleiro
Cão Vermelho – Sonho do Oprimido
Marittimus – Implore Aos Céus
Eu Acuso! – Marcha dos Patifes
Doze Doses – Abrindo os Caminhos + Clareira
No Gracias – 2016
Los Fastidios – I Have a Dream
Eskröta – Eticamente Questionável

Projeto Entrelinhas em Porto Alegre

Quarta feira, dia 8 de janeiro as 19 horas, o Ponto de Cultura Áfricanamente recebe o Projeto Entrelinhas. Desenvolvido pela tradutora Glória Terra e Luiza Ninov, tem como objetivo aproximar culturas africanas e brasileiras por meio da literatura.

Nascido em Salvador, o projeto foi responsável pela ida do autor camaronês Francis Beidi à capital baiana. Para a estréia em Porto Alegre, o Entrelinhas convidou escritoras e escritores negros atuantes no Rio Grande do Sul: Lilian Rocha, Fatima Regina Farias, Bruno Da Silva Santos e Delma Gonçalves.

Serviço
O que: Projeto Entrelinhas em Porto Alegre.
Quando: 8 de janeiro.
Horário: 19 horas.
Local:  Ponto de Cultura Áfricanamente – Avenida Cristóvão Colombo, 761, Porto Alegre.
Entrada Franca.

Heavy Hour 72 – 01.01.20 – Ressaca MONSTRA! Só podia ser com a Besta Número 1 do Metal, Iron Mainden

A Donzela de Ferro do rock pesado, banda fundamental da New Wave of British Heavy Metal (a nova onda do metal britânico), que veio dar resposta ao ataque punk do final da década de 70, Iron Mainden foi se estabelecendo como um fenômeno do estilo, tanto em termos sonoros como no marketing, com seus shows grandiosos e uma grande empatia com o público. Antipatia também, como bem observamos no decorrer do programa… O Heavy Hour rende sua homenagem meio resmungona, trazendo sons dos primeiros álbuns, passando pela entrada de Bruce Dickinson e Nicko Mcbrain, sua fase dourada, até a fracassada substituição do vocalista por Blaze Baley e chegando à fase atual, com seu som definitivamente progressivo. Iron continua sendo a banda referência de um estilo de metal que mistura classicismo, guitarras rápidas e melodiosas, temas históricos e existenciais e baixos galopantes. Uma banda tão inconfundível quanto seu mascote Eddie e sua formação com três guitarras! Up the Irons e bola pra frente em 2020 com muito som pesado e pauleira nos fascistas!

Setlist:
Iron Maden – Fear of the dark
Iron Maden – Phanton of the opera
Iron Maden – Killers
Iron Maden – The number of the beast
Iron Maden – Hallowed be thy name
Iron Maden – Aces high
Iron Maden – Wasted years
Iron Maden – The evil that men do
Iron Maden – Be quick or be dead
Iron Maden – The clansman